PUBLICIDADE

Mundo

Advogado de Trump diz que procuradora de caso na Geórgia deveria ser desqualificada

1 mar 2024 - 17h04
Compartilhar
Exibir comentários

Um advogado do ex-presidente dos Estados Unidos Donald Trump disse nesta sexta-feira a um juiz do Estado da Geórgia que a procuradora que acusou o ex-presidente de tentativa de interferência na eleição de 2020 deveria ser desqualificada, por ter mentido à corte sobre um relacionamento que mantém com seu principal auxiliar.    O advogado, Steve Sadow, afirmou que a declaração sob juramento da procuradora-distrital do Condado de Fulton, Fani Willis, de que seu relacionamento com o promotor especial Nathan Wade não começou antes de ela tê-lo contratado não é digna de crédito.    "Quando você tem a aparência de uma impropriedade, a lei da Geórgia é clara: isso é o suficiente para desqualificar", afirmou Sadow ao juiz Scott McAfee.    Líder da corrida republicana para a nomeação do partido à eleição presidencial de 2024, Trump e outras pessoas são acusadas de pressionar ilegalmente autoridades do Estado a reverter sua derrota em 2020, quando o atual presidente, Joe Biden, o derrotou no Estado. O republicano e outros 14 corréus se declararam inocentes.    Uma decisão a favor de Trump e de seus aliados pode travar ainda mais o processo, que já enfrenta um caminho potencialmente longo até um julgamento final.    Os argumentos dados perante McAfee nesta sexta-feira ocorrem após outras audiências nas quais Willis assumiu que tem um caso com Wade, mas acusou o advogado de defesa de mentir sobre os tempos e a natureza do relacionamento entre eles.    Willis e Wade afirmaram que o relacionamento só começou após ele ter sido contratado, e promotores alegam que o caso é irrelevante do ponto de vista jurídico, pois não prejudica os réus.   

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
Compartilhar
Publicidade
Publicidade