PUBLICIDADE

"Adoraria explorar Amazônia com os EUA", diz Bolsonaro

Fala durante Fórum de Davos foi revelada por documentário

25 ago 2020
09h52 atualizado às 10h17
0comentários
09h52 atualizado às 10h17
Publicidade

Em um encontro informal com o ex-vice-presidente norte-americano Al Gore durante o Fórum Econômico Mundial de Davos, na Suíça, o presidente Jair Bolsonaro afirmou que "adoraria" explorar os recursos da Amazônia com os Estados Unidos.

Bolsonaro e Al Gore conversaram informalmente no Fórum de Davos
Bolsonaro e Al Gore conversaram informalmente no Fórum de Davos
Foto: ANSA / Ansa

A conversa entre os dois políticos foi revelada através do Twitter do professor da FGV e doutor em Ciência Política Guilherme Casarões. "Recebi esse trecho do documentário O Fórum, que retrata os bastidores recentes de Davos", escreveu Casarões com o trecho da gravação.

Nas cenas, Al Gore se aproxima de Bolsonaro e diz que "estamos muito preocupados com a Amazônia, é algo que me toca profundamente". Enquanto ouve a tradução da fala, o mandatário brasileiro responde que "temos muita riqueza na Amazônia e eu adoraria explorar essa riqueza com os Estados Unidos".

Al Gore, então, tem uma reação de estranheza e responde "eu não entendi o que você quis dizer". Não há mais imagens sobre se a conversa continuou.

O norte-americano é conhecido mundialmente - após perder uma polêmica eleição para George W. Bush - por seu perfil focado na luta contra as mudanças climáticas. Por conta dessa postura, Al Gore recebeu o Prêmio Nobel da Paz de 2007 ao lado do Painel Intergovernamental para Mudanças Climáticas (IPCC).

Militares

A conversa entre os dois teve outro momento de constrangimento. Assim que chegou próximo a Bolsonaro, Al Gore afirma que era um "grande amigo" de Alfredo Sirkis, jornalista e político brasileiro que foi um dos principais expoentes no país na luta contra as mudanças climáticas e também opositor ao regime militar.

Bolsonaro, por sua vez, rebate dizendo que foi "inimigo de Sirkis", ao que o norte-americano responde "então falei sobre a pessoa errada".

O mandatário, então, afirma que "a história recém-passada do Brasil com os militares foi muito mal contada, mas a verdade sempre aparece". .
   

Ansa - Brasil   
Publicidade
Publicidade