PUBLICIDADE

A volta da gripe: UE enfrenta ameaça de pandemia dupla e prolongada

17 jan 2022 09h17
ver comentários
Publicidade

A influenza voltou à Europa de maneira mais rápida do que o esperado após quase desaparecer no ano passado, levantando preocupações sobre uma pandemia dupla prolongada com a Covid-19, em meio às dúvidas sobre a eficácia das vacinas contra a gripe. 

Os lockdowns, uso de máscaras e distanciamento social se tornaram normais na Europa durante a pandemia de Covid-19 que tirou a gripe do jogo no inverno passado, erradicando temporariamente um vírus que mata mundialmente 650 mil pessoas, de acordo com dados da União Europeia. 

Mas isso agora mudou enquanto países adotam medidas menos rígidas para combater a Covid-19 dada a vacinação generalizada. 

Desde meados de dezembro, os vírus da gripe circulam pela Europa em uma taxa maior do que era esperado, como relatou neste mês o Centro de Prevenção e Controle de Doenças europeu (ECDC). 

Em dezembro, o número de casos de gripe em unidades de tratamento intensivo na Europa subiu constantemente, chegando ao pico de 43 na última semana do ano, como mostram dados do ECDC e da Organização Mundial da Saúde (OMS). 

A marca é bem menor do que em níveis pré-pandêmicos --quando os casos semanais de gripe em UTIs chegavam a picos de mais de 400 na mesma época em 2018, por exemplo. 

Mas é um aumento expressivo em relação ao ano passado, quando havia apenas um caso de gripe em uma UTI no mês inteiro de dezembro, mostram os dados. 

O retorno do vírus pode ser o início de uma longa temporada de gripe que pode se estender até o verão, afirmou o principal especialista do ECDC em influenza, Pasi Penttinen. 

"Se começarmos a suspender todas as medidas, a grande preocupação que tenho com a influenza é de que, como tivemos um longo tempo quase sem sua circulação entre a população europeia, talvez possamos nos afastar de padrões sazonais normais", disse. 

Penttinen disse que tirar as medidas restritivas na primavera pode prolongar a circulação da gripe para muito além de sua temporada normal na Europa em maio. 

Uma pandemia prolongada pode colocar pressão excessiva sobre sistemas de saúde já sobrecarregados, afirma o ECDC em seu relatório. 

Na França, três regiões --incluindo a capital Paris-- enfrentam uma epidemia de gripe, de acordo com dados publicados pelo Ministério da Saúde francês na semana passada. Outras estão em fase pré-epidêmica. 

Nesta temporada, a França registrou até agora 72 casos graves de gripe, com seis mortes. 

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
Publicidade
Publicidade