PUBLICIDADE

Mundo

A menina de 9 anos salva de sequestro graças a impressões digitais em bilhete de resgate

Uma menina que estava desaparecida em Nova York foi encontrada em segurança depois de a polícia usar as impressões digitais deixadas em um pedido de resgate escrito por um suspeito.

3 out 2023 - 17h01
Compartilhar
Exibir comentários
Charlotte Sena, de 9 anos, estava desaparecida desde sábado
Charlotte Sena, de 9 anos, estava desaparecida desde sábado
Foto: Polícia de NY / BBC News Brasil

Uma menina que estava desaparecida em Nova York foi encontrada em segurança depois de a polícia usar as impressões digitais deixadas em um pedido de resgate escrito pelo sequestrador.

Charlotte Sena, de 9 anos, desapareceu no sábado enquanto andava de bicicleta no Estado de Nova York, desencadeando uma enorme busca de 48 horas envolvendo centenas de pessoas.

Posteriormente, um bilhete foi entregue na casa da família. As autoridades disseram que no bilhete havia impressões digitais do suspeito de sequestrar a criança.

A polícia conseguiu identificá-lo, pois a impressão digital estava no banco de dados policial - em 1999, o suspeito havia sido fichado por dirigir embriagado.

Ele foi localizado e preso em uma propriedade de sua mãe.

"Depois de alguma resistência, o suspeito foi levado sob custódia e imediatamente a menina foi encontrada em um armário da casa", afirmou Kathy Hochul, governadora de Nova York, em entrevista coletiva na noite de segunda-feira (02/10).

"Ela sabia que estava sendo resgatada. Ela sabia que estava em boas mãos. O que aconteceu foi extraordinário", disse Hochul.

A governadora afirmou que o suspeito se chama Craig Nelson Ross Jr., de 47 anos, e disse que ele ainda estava sendo interrogado.

A família de Charlotte estava acampando quando ela desapareceu no sábado em uma área arborizada do Parque Estadual Moreau Lake, um local popular a cerca de 70 quilômetros ao norte da cidade de Albany.

"Foi o pior pesadelo de todos os pais", disse a governadora Hochul, acrescentando que recebeu telefonemas de todo o país durante as buscas.

Após o desaparecimento de Charlotte, um bilhete pedindo resgate foi deixado na caixa de correio da casa de sua família na madrugada de segunda-feira.

A polícia, que monitorava o prédio, coletou e identificou as impressões digitais.

A investigação foi ainda auxiliada por dados de telefones celulares e registros de visitantes do parque, segundo a governadora Kathy Hochul.

Charlotte estava "em segurança e com boa saúde", disseram as autoridades. Ela foi levada ao hospital como medida de precaução.

Charlotte passou por um trauma "imenso", comentou Callahan Walsh, do Centro Nacional para Crianças Desaparecidas e Exploradas, em declarações à CBS, parceira americana da BBC.

A polícia afirmou que 400 equipes vinculadas a órgãos de segurança, como o FBI, estiveram envolvidas nas buscas e na investigação, juntamente com bombeiros voluntários e grupos de civis.

Ao emitir um alerta para uma criança desaparecida, as autoridades pediram a ajuda da população para localizar a "menina brilhante e aventureira que adora estar ao ar livre".

A tia de Charlotte pediu informações pela rede social TikTok, e um homem que conhecia a família expressou seu choque ao New York Times, dizendo que os Sena são "pessoas maravilhosas".

A operação de busca se estendeu por uma distância de quase 80 quilômetros, segundo a polícia.

O parque foi fechado e policiais estaduais montaram postos de controle nas estradas próximas, parando e revistando carros.

BBC News Brasil BBC News Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita da BBC News Brasil.
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade