PUBLICIDADE

Lula volta a defender regulação da mídia; Doria rebate

Desde o ano passado, ex-presidente tem propostas de novos marcos regulatórios para os meios de comunicação; tucano diz que regular imprensa significa 'censura'

9 fev 2022 18h08
| atualizado às 18h28
ver comentários
Publicidade
João Doria
João Doria
Foto: Foto: Governo do Estado de SP

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva voltou a defender a regulação da imprensa e dos meios de comunicação nesta quinta-feira, 9. O petista afirmou que é preciso "regular a internet e o sistema de televisão", em entrevista à Rádio Clube, de Pernambuco.

O pré-candidato à Presidência pelo PSDB, João Doria, rebateu a fala de Lula. "Liberdade de imprensa é um princípio básico da democracia. Regular imprensa significa censurar a imprensa", escreveu o tucano no Twitter.

Desde o segundo semestre do ano passado, Lula cita a regulação dos meios de comunicação em entrevistas, relembrando do projeto elaborado pela secretaria de Comunicação Social durante o segundo mandato do petista, que propunha a criação de um marco regulatório da comunicação eletrônica no Brasil.

Um dos pontos polêmicos era a criação de uma agência reguladora única para a comunicação social no País. O anteprojeto não chegou a ser encaminhado para o Congresso e foi engavetado na gestão Dilma Rousseff.

Lula falou que nem jornais e revistas seriam submetidas a alguma regulação, mas deu destaque à internet. "Não pode deixar a internet do jeito que está, uma fábrica de mentiras, fake news e provocações", disse o petista.

 

Estadão
Publicidade
Publicidade