PUBLICIDADE

Doria diz que SP vai adotar 4ª dose para toda a população

O governador do Estado afirmou que vai aplicar a segunda dose de reforço "independentemente de recomendação do Ministério da Saúde"

9 fev 2022 - 11h25
(atualizado às 12h39)
Ver comentários
Estudante recebe vacina contra Covid-19 no Instituto Butantã, em São Paulo
16/08/2021
REUTERS/Carla Carniel
Estudante recebe vacina contra Covid-19 no Instituto Butantã, em São Paulo 16/08/2021 REUTERS/Carla Carniel
Foto: Reuters

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), disse nesta quarta-feira, 9, que São Paulo vai adotar a quarta dose da vacina contra covid-19 para toda a população do Estado, "independentemente de haver ou não recomendação do Ministério da Saúde". A afirmação foi feita em entrevista à rádio Eldorado

"A hipótese [da quarta dose] já é avaliada pelo comitê científico. Não só avaliada, ela já é confirmada pelo comitê científico aqui do governo de São Paulo", apontou o governador. Porém, ele reforçou que, antes de iniciar esse novo momento da campanha de vacinação, é necessário avançar nas etapas anteriores para aumentar a cobertura vacinal no Estado.

"Avançando na segunda dose, nós aí já podemos iniciar em São Paulo a dose de reforço e a quarta dose, seguindo também uma ordem de faixa etária. Como fizemos na terceira dose: nós começamos vacinando as pessoas de mais idade até chegar às pessoas com mais baixa idade", disse o governador. Doria destacou ainda que a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprova a recomendação de doses de reforço, inclusive na quarta dose.

A aplicação da quarta dose já está permitida nacionalmente desde o dia 21 de dezembro do ano passado, mas somente para pessoas imunossuprimidas, como transplantados e pacientes oncológicos, que correm mais risco de ver a doença evoluir para quadros graves. Nesses casos, a quarta dose pode ser aplicada quatro meses após a terceira.

Ministério da Saúde

Nesta semana, o Ministério da Saúde informou que está analisando a possibilidade de recomendar uma quarta dose da vacina contra a covid-19 para a população em geral no Brasil, mas que no momento ainda não há dados suficientes para emitir essa autorização.

"A área técnica tem discutido isso. A secretária Rosana [Leite de Melo, secretária extraordinária de enfrentamento à Covid do Ministério da Saúde] conversou comigo na sexta-feira passada e disse que o grupo técnico ainda não avalia aplicar essa quarta dose neste momento, mas, na prática, seria a dose de 2022. O que nós temos são doses para garantir que as necessárias, recomendadas pelos técnicos, sejam disponibilizadas para a população brasileira", disse o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga.

Uma nota técnica da pasta sobre o tema foi divulgada na última sexta-feira, 4. O documento afirma que o plano de vacinação contra a covid-19 é dinâmico e pode ser alterado de acordo com conclusões científicas, mas que antes de considerar a inclusão da quarta dose "se faz necessário compreender o cenário epidemiológico com maior detalhamento quanto às hospitalizações, óbitos e infecções pela covid-19 entre determinados grupos etários e sua relação com o status de vacinação [vacinados x não vacinados]".

*Com informações da Deutsche Welle e do Estadão Conteúdo

Fonte: Redação Terra
Publicidade
Publicidade