PUBLICIDADE

Caso Nardoni: Mãe de Isabella se diz 'indignada' por vida de Anna Jatobá fora das grades

Anna Carolina Jatobá está há oito meses em liberdade, e conseguiu autorizações de Justiça para participar de eventos noturnos e viajar

6 mar 2024 - 14h50
(atualizado às 16h19)
Compartilhar
Exibir comentários
Resumo
Ana Carolina Oliveira, mãe de Isabella Nardoni, expressou sua indignação com a liberdade de Anna Carolina Jatobá, condenada pelo homicídio da enteada. A Justiça autorizou sua liberdade e participação em eventos e viagens de férias.
Ana Carolina Oliveira e Isabella Nardoni
Ana Carolina Oliveira e Isabella Nardoni
Foto: Reprodução/Redes Sociais

Indignação. É como descreve Ana Carolina Oliveira, mãe de Isabella Nardoni, ao falar sobre a vida de Anna Carolina Jatobá fora das grades. Condenada a pouco mais de 26 anos pelo homicídio da enteada, ela está há oito meses fora das grades e já pode participar de eventos noturnos e viagens. 

Anna Carolina foi autorizada pela Justiça a participar da formatura do filho e a passar o final de ano em um condomínio de luxo no Guarujá, litoral de São Paulo. Ela está em liberdade desde junho de 2023, e, para continuar com o benefício, deve ficar em casa entre 20h e 6h, e não pode se ausentar do município onde mora. 

As determinações incluem também os finains de semana em casa e trabalho diário.  

"Não tenho como não expressar minha indignação por tudo que estou passando novamente. Eu sabia que essa hora iria chegar, mas a gente nunca espera que seja tão rápido", afirmou Ana Carolina Oliveira ao colunista e repórter Ulisses Campbell, do jornal O Globo

O crime que vitimou Isabella ocorreu em 29 de março de 2008, quando ela foi jogada da janela do apartamento do pai, Alexandre Nardoni, no Edifício London, zona norte de São Paulo. Ele também foi condenado a 30 anos pelo homicídio. 

Ana Carolina Oliveira
Ana Carolina Oliveira
Foto: Netflix/Divulgação / Estadão

Festas

Em 3 de fevereiro, ela participou da formatura do filho mais velho, que atualmente tem 19 anos. A cerimônia ocorreu às 21h, em um local na Mooca, Zona Leste de São Paulo. A liberação foi concedida em 24 de janeiro, pela juíza Nidea Rita Coltro Sorci.

"Minha filha também estaria se formando se estivesse viva. Mas eles [Jatobá e Nardoni] me tiraram o direito de estar ao lado dela, vê-la crescer e ter uma profissão", comentou a mãe de Isabella. 

Antes da formatura, Anna Jatobá pediu à Justiça para passar as férias em um condomínio de luxo no Guarujá, junto dos filhos, de 16 e 18 anos. Após uma negativa do Ministério Público, Jatobá conseguiu a liberação da Justiça, e curtiu as férias com os filhos entre 19 de dezembro e 18 de janeiro.

Além disso, ela também conseguiu junto à Justiça a autorização para participar de um casamento de familiares, que será em 15 de março, no Buffet Espaço Tenorno Parque Mandaqui, Zona Norte da capital paulista. 

"Hoje ela pode ir a shoppings, restaurantes, tem saído para festas, formaturas e conseguindo tudo que quer. Isso é vida de preso? Isso é vida de quem cometeu um crime tão cruel e brutal?", questionou Ana Carolina. 

'Falta de vergonha na cara'

No último dia 28, Jatobá visitou o túmulo de Isabella Nardoni, no Cemitério Parque dos Pinheiros com seus dois filhos. Ela foi até o local para participar do funeral da sogra, Maria Aparecida Alves Nardoni. Alexandre também compareceu à cerimônia, após a autorização da Justiça, mas ele não foi até a sepultura da filha.

Em regime aberto, Anna Carolina Jatobá visita túmulo de Isabella em SP
Em regime aberto, Anna Carolina Jatobá visita túmulo de Isabella em SP
Foto: TIAGO QUEIROZ/ESTADÃO

A mãe de Isabella afirma que Jatobá teve "falta de vergonha na cara" ao visitar o local onde a filha está enterrada, e classificou o ato como "provocação de extremo mau gosto".

"O cúmulo da falta de respeito com a Isabella e comigo. Isso afeta a memória da minha filha e as lembranças que tenho dela. [...] Esperava que essa mulher tivesse o mínimo de bom senso e nunca fosse até lá. Mas como esperar bom senso de uma pessoa que teve a capacidade de cometer um crime desses?", expressa. 

Fonte: Redação Terra
Compartilhar
Publicidade
Publicidade