PUBLICIDADE
URGENTE
Saiba como doar qualquer valor para o PIX oficial do Rio Grande do Sul

Política

Internado, Magno Malta não vai ao ato de Bolsonaro no Rio: 'Estou acompanhando'

Senador fará uma cirurgia no joelho na próxima segunda-feira, 22

21 abr 2024 - 11h36
(atualizado às 23h32)
Compartilhar
Exibir comentários
Resumo
Senador Magno Malta (PL) não compareceu ao evento de apoio a ex-presidente Bolsonaro em Copacabana, Rio de Janeiro, por conta de uma cirurgia no joelho.
Magno Malta não comparece a ato de Bolsonaro no Rio
Magno Malta não comparece a ato de Bolsonaro no Rio
Foto: Reprodução/Instagram

Presença confirmada nos eventos de apoio ao ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) pelo Brasil, Magno Malta (PL) não compareceu ao ato deste domingo, 21, em Copacabana, no Rio de Janeiro. O senador tinha confirmado a presença há cerca de um mês, mas precisou mudar os planos por conta de uma cirurgia no joelho. Internado, ele não deixou se manifestar sobre os atos e publicou vídeo em que diz que o Brasil vive "regime ditatorial". 

Nas redes sociais, Magno Malta fez questão de postar um registro direto do quarto de hospital onde espera para realizar uma cirurgia no joelho na próxima segunda-feira, 22. Com a clássica camisa verde e amarela usada pelos apoiadores bolsonaristas, o senador lamentou não poder estar presente. 

"Estou aqui com o coração partido. Queria estar aí, mas estou aqui internado para fazer a cirurgia, como vocês já sabem. Mas meu coração é da pátria. Esse povo está aí pela liberdade dos filhos e pelo futuro do Brasil", disse o político. Logo depois, ele fez questão de ressaltar a lotação da manifestação e citou nomes como Marco Feliciano e Silas Malafaia, presentes no ato. 

Na publicação, ele ainda criticou o atual governo e disse que o Brasil vive em "regime ditatorial e comunista". "Queria estar aí para falar sobre esse ativismo judicial, essa violação da lei brasileira, da constituição, dos nossos valores. Um país desrespeitado que já vive um regime ditatorial, comunista e totalitário", opinou. 

Ainda ontem, Malta ainda tinha expectativa de comparecer ao ato pró-Bolsonaro no Rio. Em publicação feita no sábado, 20, nas redes sociais, ele comentou que passaria por uma cirurgia no joelho, mas confirmou que faria de tudo para comparecer ao evento. 

No entanto, poucas horas depois, o senador avisou sobre a mudança de planos. "Será um dia memorável. Eu me preparei psicologicamente, emocionalmente e espiritualmente para estar às 10 horas com o país inteiro em Copacabana. Mas fui aconselhado pela junta médica, o pastor Silas Malafaia, o presidente Jair Bolsonaro e minhas filhas para que eu fique aqui [no hospital]". 

Os atos pró-Bolsonaro acontecem desde às 10 horas da manhã deste domingo, 21, na praia de Copacabana, no Rio de Janeiro. Além do ex-presidente Jair Bolsonaro, o evento conta com a presença de Michelle Bolsonaro e nomes como Silas Malafaia, Nikolas Ferreira e Marco Feliciano. 

Fonte: Redação Terra
Compartilhar
Publicidade
Publicidade