PUBLICIDADE

Guilherme Mazieiro

Por que Flávio Dino não fala mais sobre indicação ao STF

Ministro disse não trata do tema e não pensa em sair do Ministério da Justiça, e que além disso, cabe a Lula escolher o novo indicado ao STF

2 out 2023 - 14h44
Compartilhar
Exibir comentários
Ministro da Justiça e Segurança Pública, Flávio Dino
Ministro da Justiça e Segurança Pública, Flávio Dino
Foto: Veja

Um dos nomes ventilados no Palácio do Planalto para assumir a cadeira deixada por Rosa Weber no Supremo Tribunal Federal, o ministro da Justiça e Segurança Pública, Flávio Dino, disse que não comenta mais sobre o assunto. Questionado em uma entrevista a jornalistas durante o lançamento de medidas de segurança, Dino afirmou que a decisão. Com a aposentadoria de Rosa Weber, que completou 75 anos e deixou a corte, Lula deverá indicar um novo nome.

“Silêncio absoluto sobre Supremo Tribunal Federal. E esse silêncio é coerente com o que está na minha cabeça. Eu afirmo aos senhores, que em 14 horas que fico dentro deste ministério todos os dias, o tema que não trato e não penso é sair daqui. E por várias razões. Profundo respeito e confiança no presidente Lula. O tempo é dele, a escolha é dele, o critério é dele”, disse Dino.

Além de Dino, outros dois nomes são comentados na Esplanada, de Jorge Messias (Advocacia-Geral da União) e de Bruno Dantas (presidente do Tribunal de Contas da União). A sinalização de que o presidente Lula pode escolher um homem para corte provoca protestos na base parlamentar e em segmentos da sociedade, como grupos acadêmicos e de apoiadores do PT, que cobram a presença de uma mulher negra - perfil que jamais ocupou uma cadeira do STF.

“E qualquer que seja o escolhido ou escolhida, estarei lá no Supremo. Não sei em que condição, mas estarei assistindo à posse. E nada mais falo sobre o assunto. Nunca mais”, disse Dino.

Na semana passada, durante posse de Luís Roberto Barroso, que assumiu a presidência do STF, Dino, Dantas e Messias sentaram-se juntos. O trio fez brincadeiras com jornalistas sobre a indicação e posou para fotos.

Fonte: Guilherme Mazieiro Guilherme Mazieiro é repórter e cobre política em Brasília (DF). Já trabalhou nas redações de O Estado de S. Paulo, EPTV/Globo Campinas, UOL e The Intercept Brasil. Formado em jornalismo na Puc-Campinas, com especialização em Gestão Pública e Governo na Unicamp. As opiniões do colunista não representam a visão do Terra. 
Compartilhar
Publicidade
Publicidade