0

Pré-candidato ao governo mineiro defende 'fusão' de Estados do Nordeste

Em entrevista a rádio local, o empresário Romeu Zema (Novo) declarou que o processo aumentaria a eficiência das contas públicas

5 jun 2018
20h34
  • separator
  • 3
  • comentários

BELO HORIZONTE - O pré-candidato do Partido Novo ao governo de Minas, Romeu Zema, declarou nesta terça-feira, 5, que o Brasil deveria promover a 'fusão' de alguns Estados. Em entrevista à Rádio Super, o empresário, que é de Araxá, na região do Alto Paranaíba, ainda mencionou que a medida deveria ser colocada em prática no Nordeste.

"O Brasil deveria pegar alguns Estados muito pequenos, como aqueles do Nordeste, Sergipe, Alagoas, e fazer uma fusão. Menos governador, menos assembleia e menos despesas para nós", disse. Questionado se era a favor da emancipação da região do Triângulo Mineiro do restante de Minas Gerais, se posicionou contra a ideia antes de mencionar o projeto de unificação.

Romeu Zema, candidato do Partido Novo ao governo mineiro
Romeu Zema, candidato do Partido Novo ao governo mineiro
Foto: Facebook Romeu Zema / Estadão

Procurada pelo Estado, a assessoria do candidato informou que a fusão das unidades federativas seria realizada para elevar a eficiência da gestão. "Diminui a carga do Estado sob o cidadão. Seria menos estrutura burocrática. Não faz sentido ter uma estrutura com Estados tão pequenos".

Durante a entrevista, o empresário conversou sobre propostas de campanha, focadas em melhorar a administração pública com o enxugamento dos gastos governamentais. O pré-candidato também disse ser favorável à privatização de algumas empresas estatais mineiras, como a Cemig e a Copasa, e deixou claro que, se eleito, pretende levar o projeto adiante.

Romeu Zema é proprietário do grupo Zema, rede de lojas de departamentos e postos de combustíveis que atua em Minas e em outros cinco Estados. Sem nenhuma ligação política, recentemente teve problemas com a justiça da Itália por conta de fraudes na cidadania do país europeu. Zema chegou a perder o registro da cidadania italiana.

Estadão
  • separator
  • 3
  • comentários
publicidade