PUBLICIDADE

Padre Kelmon rebate jornalista que questionou sobre ser 'linha auxiliar' de Bolsonaro: "Você que está dizendo"

Religioso aproveitou tempo em debate para defender o governo de Jair Bolsonaro (PL), candidato à reeleição

24 set 2022 - 22h23
(atualizado em 26/9/2022 às 09h21)
Compartilhar
Exibir comentários

O candidato Padre Kelmon (PTB) protagonizou momentos do debate presidencial deste sábado, 24, não por apresentar e discutir propostas, mas por aproveitar seu tempo para defender o governo de Jair Bolsonaro (PL). O religioso chegou a afirmar que o atual presidente estava sofrendo um "massacre" dos adversários. O debate foi realizado por Terra, SBT, Estadão/Eldorado, Nova Brasil FM, Veja e CNN Brasil.

Ao final do debate, Kelmon foi questionado por jornalistas em relação ao seu posicionamento favorável a Bolsonaro e se seria uma espécie de "linha auxiliar" do candidato à reeleição. "Você que está dizendo que eu fui", se esquivou o presidenciável.

O candidato Padre Kelmon (PTB) participou de debate presidencial
O candidato Padre Kelmon (PTB) participou de debate presidencial
Foto:

"O que eu fui é aquilo que eu acredito ser, um homem de direita, um homem cristão, um homem conservador que tem valores e princípios a zelar e a cuidar", afirmou Kelmon aos jornalistas presentes. "Um sacerdote não é um assistente social, mas é aquele que cuida da salvação das almas, esse é o fundamento".

Além de sair em defesa de Bolsonaro, Kelmon defendeu políticas sociais e econômicas do atual governo e criticou governos petistas.

Padre Kelmon diz que Bolsonaro é massacrado: "Será que o presidente não fez algo de bom?":
Fonte: Redação Terra
Compartilhar
Publicidade
Publicidade