0

Haddad reforça aceno a eleitorado religioso ao participar de missa em SP

Candidato petista foi a celebração do dia de Nossa Senhora Aparecida na zona sul da capital paulista

12 out 2018
10h56
  • separator
  • comentários

Na sequência de acenos que vem fazendo ao eleitorado religioso, o candidato do PT à Presidência, Fernando Haddad, foi na manhã desta sexta-feira, 12, a uma missa dedicada a crianças e adolescentes pelo Dia de Nossa Senhora Aparecida, em uma igreja católica do bairro Jardim Ângela, na zona sul da capital paulista.

Haddad foi à missa na região onde teve a maior vantagem sobre Jair Bolsonaro (PSL) no primeiro turno da eleição. Na zona eleitoral que compreende o Jardim Ângela, o petista teve 36,75% dos votos válidos, contra 31,88% do adversário. A zona eleitoral foi uma das únicas quatro que Haddad venceu na cidade.

Ao chegar na paróquia Santos Mártires, o petista foi aplaudido. Ele estava acompanhado da esposa, Ana Estela, e da candidata a vice em sua chapa, Manuela D'Ávila (PCdoB), além de parlamentares e outros aliados. A cerimônia foi presidida pelo padre Jaime Crowe, que esteve na missa em homenagem a Marisa Letícia em São Bernardo do Campo ao lado ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, quando o líder petista foi preso, em abril.

Ao abrir a missa, o padre declarou que a comunidade estava fazendo uma "acolhida especial" ao candidato. Na homilia, cumprimentou os fiéis como "companheiros e companheiras" e fez críticas veladas a Bolsonaro, atacando a proposta de armar a população. Pregou pela "cultura da paz" e contra a disseminação do ódio.

No meio da missa, uma mulher sentou no chão ao lado do banco onde o presidenciável estava e começou a chorar dizendo que estava sendo ameaçada de morte. O petista a abraçou e ela foi conduzida a outro lugar.

Estadão

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade