PUBLICIDADE

Aécio: pesquisa é resultado de “comoção” com morte de Campos

26 ago 2014 21h56
| atualizado às 22h00
ver comentários
Publicidade

O candidato do PSDB à Presidência da República, Aécio Neves, disse nesta terça-feira que tem “convicção” de que terá condições para disputar um eventual segundo turno com a presidente e candidata à reeleição, Dilma Rousseff (PT), assim que passar a “comoção” em torno da morte de Eduardo Campos, que era candidato do PSB ao Planalto. Pesquisa Ibope divulgada nesta terça-feira mostra Marina Silva, que agora disputa a Presidência no lugar de Campos, em segundo lugar, com 29% das intenções de voto, contra 19% de Aécio – Dilma continua líder, com 34%.

“É uma pesquisa que vem depois de uma grande comoção que tomou conta do Brasil”, disse Aécio ao chegar à Band para o primeiro debate entre os presidenciáveis.

“Eu tenho absoluta confiança na nossa proposta. Temos um projeto que foi amplamente debatido no Brasil, não é um projeto improvisado, tampouco é mais do mesmo”, continuou o tucano, alfinetando as adversárias. “Tenho convicção de que (nosso projeto) é o melhor para o Brasil e que, na pesquisa que vale, a pesquisa de 5 de outubro, podemos chegar na frente”.

Embora afirme que não costuma comentar pesquisas, a presidente Dilma disse acreditar que esse é apenas um retrato do momento e que muita coisa deverá mudar no curso da campanha. “Eu acredito que todas as pesquisas são relativas. A pesquisa é um retrato do momento. Estamos iniciando a campanha eleitoral. Então é daqui para a frente que as coisas vão se definir, e sem dúvida nenhuma o debate é muito importante”, afirmou.

Marina, por sua vez, preferiu adotar um tom de cautela e disse que o retrato mostrado pelo Ibope deve ser recebido com “tranquilidade”. “O debate é sempre importante para que a gente não tenha aquela pretensão de que a eleição se resolve em função simplesmente da informação que a gente obtém das pesquisas. Elas são importantes porque refletem a realidade de determinado momento”, afirmou Marina.

“Com muita tranquilidade temos que receber esse retrato do momento, sem perder de vista que temos que debater para que as pessoas possam tomar a sua decisão de forma consciente”, concluiu a candidata.

Na última pesquisa Ibope, divulgada em 7 de agosto, Dilma aparecia com 38%, contra 23% de Aécio. O então candidato do PSB, Eduardo Campos, tinha 9%.

O presidente do PT, Rui Falcão, que vai acompanhar o debate, disse que pesquisas internas do partido mostram Dilma com uma vantagem maior sobre Marina, na comparação com os números do Ibope, e que Aécio estaria com cerca de 15%. Quanto ao cenário do segundo turno, no qual Marina venceria Dilma, Falcão evitou fazer comentários e disse que o foco agora é o primeiro turno.

Fonte: Terra
Publicidade
Publicidade