PUBLICIDADE

Salário de R$ 10 mil: o que faz um profissional de sustentabilidade?

Entenda o papel de um profissional de sustentabilidade, uma das profissões mais promissoras do futuro

14 jun 2023 - 04h00
(atualizado às 10h53)
Compartilhar
Exibir comentários
Profissional de sustentabilidade ESG
Profissional de sustentabilidade ESG
Foto: Getty Images

No dia 1° de maio de 2023, saiu o Relatório sobre o Futuro dos Empregos 2023 do World Economic Forum. A pesquisa sugere que quase um quarto dos empregos (23%) deverá mudar nos próximos cinco anos.

Este relatório é só um dos mais novos de uma longa lista de pesquisas e análises nos alertando sobre as mudanças por vir no mercado de trabalho. A quantidade impressionante de notícias sobre o futuro do mercado de trabalho traz muita ansiedade e angústia sobre as nossas escolhas e sobre como se preparar. Pouco é falado sobre a procura crescente por novas profissões promissoras, uma delas sendo o profissional de sustentabilidade.

A ascensão da sustentabilidade ambiental, social e de governança (ESG) levou ao surgimento de muitos novos negócios e profissões focados nessas áreas. Segundo o site especializado Glassdoor, o salário médio nacional de um Especialista de Sustentabilidade é de R$10.520 no Brasil. E a procura é alta! Basta ver os anúncios listados no site das mais diversas empresas como Enel, TOTVS ou Ambev. Essa procura ilustra o quanto essas profissões são fundamentais para ajudar as empresas a integrar práticas sustentáveis e atender às crescentes demandas de responsabilidade socioambiental.

Podemos citar alguns exemplos:

  • Analista ESG: ele avalia o desempenho das empresas em termos de meio ambiente, responsabilidade social e governança.
  • Consultor de Sustentabilidade: ele ajuda as empresas a desenvolver estratégias e planos de ação para incorporar práticas sustentáveis em suas operações de negócios.
  • Gestor de portfólio sustentável: ele gerencia portfólios de investimentos com foco em critérios ESG.
  • Diretor de Comunicação ESG: ele é responsável por coletar e disseminar informações sobre as iniciativas e o desempenho ESG de uma empresa.

Um profissional de sustentabilidade ajuda a impulsionar a mudança em direção a práticas mais responsáveis e a criar valor a longo prazo, considerando os impactos em ESG. Por isso, Flávia Teixeira, Especialista de Sustentabilidade na Engie Brasil desde 2020, define seu papel como de articulação.

Advogada, Flávia se formou em questões socioambientais para ampliar suas competências técnicas e conseguir fazer a ponte entre universos diversos e entre atores variados, que vão de ONGs e institutos de pesquisa a departamentos financeiros ou ativistas. "Ter uma linguagem comum é necessário para aproximar as empresas sem comprometer os projetos". Por isso, o mapeamento das iniciativas e das ambições vem primeiro. Depois, a missão é decifrar as iniciativas para empoderar as pessoas e tangibilizar localmente as ações.

Ana Oliveira, CEO da startup Mundo Recicladores, também alerta sobre a necessidade de decifrar realidades complexas. A plataforma pretende conectar catadores, cooperativas e empresas para trazer eficiência maior na reciclagem de resíduos através de melhorias no processo chamado de logística reversa. Dentro dos benefícios esperados, a Mundo Recicladores terá impacto social para os catadores que poderão ganhar mais dinheiro, além de incentivar a reciclagem.

ESG se tornou uma palavra na moda no mundo corporativo e financeiro e isso abre o caminho para aproximar as empresas do esforço coletivo necessário para um mundo mais limpo e mais justo. Os conhecimentos técnicos do assunto pela Ana permitiu identificar a necessidade para uma plataforma dessa e desenhar os processos por trás da Mundo Recicladores.

O ponto comum dessas duas profissionais? O sentimento de responsabilidade individual e de contribuição ao esforço coletivo que precisa ser feito. O papel da tecnologia nisso? Oferecer ferramentas mais eficientes e de maior escala para que os profissionais de sustentabilidade possam ter o maior impacto positivo.

Esses temas serão abordados na 7° edição do Rio.Futuro, dia 15 de agosto de 2023, da qual o Terra é parceiro. O tema 2023 da conferência é Um Outro Mundo É Possível, para oferecer pontos de vistas diferentes e mais positivos sobre as mudanças que vivemos. O evento é totalmente gratuito e on-line.

Fonte: Xavier Leclerc
Compartilhar
Publicidade
Publicidade