PUBLICIDADE

Pai de aluna empurra superintendente escolar negro durante formatura nos EUA para que ela ‘não toque nele’

Caso aconteceu na última sexta-feira, 31. Filmagens do momento viralizaram nas redes sociais e causaram revolta

7 jun 2024 - 18h37
(atualizado às 19h13)
Compartilhar
Exibir comentários
Resumo
Um pai empurrou um superintendente negro durante uma formatura de Ensino Médio nos EUA, o que viralizou nas redes sociais e gerou revolta.
Pai de aluna empurra superintendente escolar negro durante formatura nos EUA para que ela ‘não toque nele’
Pai de aluna empurra superintendente escolar negro durante formatura nos EUA para que ela ‘não toque nele’
Foto: Reprodução/X

Um homem foi flagrado empurrando um superintendente escolar negro para impedir que ele apertasse a mão de sua filha enquanto ela recebia o seu diploma, durante uma formatura de Ensino Médio, nos Estados Unidos. Um vídeo do momento viralizou nas redes sociais e causou revolta entre os internautas que apontaram racismo

O caso aconteceu na última sexta-feira, 31, na Baraboo High School, no Wisconsin. Nas imagens, é possível ver a estudante cumprimentando outras pessoas e quando se aproxima do superintendente do distrito escolar Rainey Briggs, o pai dela, identificado pela imprensa local como Matthew Eddy, diz “essa é minha filha” e, em seguida, o empurra. “Não quero que ela toque nele”, afirma.

Briggs diz para Eddy tirar as mãos dele, enquanto a filha e outras pessoas no palco olhavam chocadas com a situação.

De acordo com o jornal norte-americano “Milwaukee Journal Sentinel”, após o ocorrido o homem foi escoltado para fora do prédio por um policial e dois agentes, que estavam fora de serviço, e, posteriormente, acusado de conduta desordeira. O caso está sob investigação. 

Segundo a emissora local WMTV, Eddy teria alegado à polícia que ele e sua filha “tiveram problemas anteriores com Briggs e não gostavam dele” e ele “queria evitar que ele tivesse a satisfação de apertar a mão de sua filha, então ele foi para o palco evitar que isso acontecesse”. No relatório das autoridades, o homem teria “planejado” o empurrão. 

Às autoridades, o superintendente disse que não sabia quem era o pai até alguns dias antes do incidente, que houve um caso em que um dos filhos do homem teria sido chamado atenção na escola, mas que não teve interação com os pais e não tem ideia que pode ter motivado a ação vista no vídeo, segundo a emissora. Dias depois, a vítima buscou uma ordem de restrição contra o homem. 

“Ninguém deveria ter que suportar este tipo de conduta grosseira e racista. Dr. Briggs é um excelente superintendente que se preocupa profundamente com o bem-estar de todos os alunos do distrito de Baraboo”, escreveu a deputada estadual de Wisconsin Francesca Hong em um post no X (antigo Twitter) após a filmagem viralizar.

Em nota à imprensa local, a escola afirmou que a segurança e o bem-estar de seus alunos, funcionários e membros da comunidade são “prioridade máxima” da instituição. 

Fonte: Redação Terra
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade