PUBLICIDADE

‘Negócios, Administração e Direito’ lidera ranking de áreas com mais matrículas no ensino superior

2,65 milhões de alunos estão em graduações do campo; 'Saúde e Bem-estar' ocupa segunda colocação

18 jun 2024 - 05h00
Compartilhar
Exibir comentários
Resumo
Os cursos de 'Negócios, Administração e Direito' são os mais requisitados pelos alunos do Brasil, seguido pelos de 'Saúde e Bem-estar'. 88,8% desses alunos estão matriculados em redes privadas de ensino presencial e o preço das mensalidades varia de R$ 350 a quase R$ 5 mil.
Número de matrículas no Brasil cresceu
Número de matrículas no Brasil cresceu
Foto: Getty Images/Xavier Lorenzo

Os cursos da área de “Negócios, Administração e Direito” são os mais requisitados pelos alunos do Brasil, seguido pelos de “Saúde e Bem-estar”, de acordo com a 14ª edição do Mapa do Ensino Superior, do Instituto Semesp. Dos pouco mais de 9,4 milhões de estudantes matriculados no país, 2,65 milhões optaram por graduações dos campos citados.

Dentre esses alunos, 88,8% estão matriculados em redes privadas de ensino presencial. Entre os cursos mais procurados em instituições pagas, por exemplo, Direito lidera o ranking com 585.126 estudantes (18,2% do total). Da mesma área, Administração ocupa a quinta colocação com 171.282 matriculados (5,3%).

Por outro lado, quando falamos em rede pública de ensino presencial, a primeira colocação de matrículas fica com Pedagogia, com 87.989 alunos (4,6%). Direito, no entanto, aparece logo na sequência com 86.546 estudantes (4,6%). Administração, por sua vez, tem 74.178 matrículas e ganha posições em comparação ao ranking privado, agora aparecendo em terceiro lugar.

Na outra ponta do ranking, cursos de “Programas Básicos” aparecem como a área com a menor procura. Apenas 38.004 de alunos estão matriculados no campo. Destes, 29,6% estudam em instituições privadas.

O curso mais procurado da área de “Negócios, Administração e Direito”

O queridinho da área mais buscada pelos alunos, Direito, também se destaca quando o assunto é buscas na internet. Provavelmente, muitas das pesquisas pelo setor envolvem o valor da matrícula em redes privadas. Mas, afinal, quanto custa para iniciar esta formação? 

A resposta é: depende. Pela alta oferta do curso, a mensalidade varia bastante. Fatores como localização e reputação da instituição de ensino no mercado contam quando o assunto é financeiro. 

De acordo com matéria publicada pelo Terra, em julho de 2023, as mensalidades variam de R$ 350 a quase R$ 5 mil. Na ocasião, a mais cara era a FGV/SP, com mensalidade de R$ 4.956,50. Em contrapartida, a Uninorte, Londrina (PR) apresentou mensalidade em torno de R$ 350,00. A Faculdade Católica de Rondônia e a FACEAS, de São Paulo, também praticam valores parecidos. 

Mas, e depois de formado? Ao término dos cinco anos do curso de Direito, opções não faltam no mercado de trabalho. Advogado, Delegado, Promotor, Defensor Público, Juiz e Procurador são apenas alguns exemplos de carreiras que podem ser seguidas.

Direito aparece como um dos cursos mais procurados
Direito aparece como um dos cursos mais procurados
Foto: Reprodução/Getty Images

Além de “Negócios, Administração e Direito”

Na segunda colocação do ranking das áreas com mais matrículas, cursos de “Saúde e Bem-estar” se destacam com 2.070.448 alunos. Destes, 87,9% estudam em instituições de ensino privadas. 

Nesta área, a variedade também é um atrativo para o estudante. Medicina, Psicologia, Nutrição, Fisioterapia, Enfermagem são apenas alguns exemplos de carreiras que podem ser seguidas.

Essas graduações, aliás, se destacam no top 5 das mais procuradas. Em instituições privadas com aulas presenciais, Psicologia é o segundo curso com mais alunos, com 283.717 (8,8%). Enfermagem, com 246.621 (7,7%), e Medicina, com 175.783 (5,5%), aparecem logo na sequência. 

Na rede pública, porém, apenas Medicina aparece entre os preferidos dos estudantes. Na quarta colocação, o curso tem 69.718 alunos matriculados, 3,7% do total. 

Educação a distância 

Quando falamos em ensino EAD, Pedagogia se destaca como formação com mais alunos matriculados, tanto na rede privada quanto pública. Nesta modalidade, 608.609 estudantes optaram por esse curso em instituições privadas, o que representa 14,7% do total. 

Na sequência, Administração, Contabilidade, Sistemas de informação e Gestão de Pessoas completam o top 5 do ranking. 

Por outro lado, quando o assunto é ensino a distância na rede pública, mesmo que Pedagogia mantenha a liderança, o número de alunos matriculados no curso cai para  41.555, ou seja, 22,8% do total.

O top 5 ainda conta com Administração, formação de professor em Letras-Português, formação e professor em Matemática e Ciência de Dados.

Alta de matrículas em 2022

Em comparação a 2021, houve um aumento de 5,1% no total de alunos em 2022. O crescimento, aliás, foi maior em instituições privadas, com acréscimo de 6,6% no número de matrículas.

Regiões

Outro ponto interessante que o estudo mostrou é que São Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiro somam 41,7% do total de matrículas do ensino superior no Brasil. Apenas em São Paulo, 2.166.790 de alunos estão matriculados. Destes, 83,8% estão em redes privadas. 

Santa Catarina, no entanto, é o Estado com a maior porcentagem de alunos em instituições privadas. Do total de 442.553 estudantes matriculados, 86,4% se encontram na rede particular.

Em contrapartida ao trio do Sudeste, Roraima, Acre e Amapá são os três Estados com o menor número de matrículas. Juntos, eles somam 119.079 alunos.

Fonte: Redação Terra
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade