PUBLICIDADE

MEC suspende criação de cursos EaD até 2025; entenda

Pasta afirma que a decisão tem objetivo de "garantir uma expansão qualificada e planejada da modalidade"

11 jun 2024 - 17h43
(atualizado às 19h02)
Compartilhar
Exibir comentários
Com a medida, o Ministério da Educação (MEC) criará 140 mil novas vagas
Com a medida, o Ministério da Educação (MEC) criará 140 mil novas vagas
Foto: Marcos Oliveira/Agência Senado / Estadão

O Ministério da Educação (MEC) suspendeu a criação de novos cursos de graduação na modalidade à distância (EaD) até março de 2025. A medida, oficializada por meio da Portaria Nº 528 -- publicada no Diário Oficial da União em 6 de junho e assinada pelo ministro Camilo Santana, também proíbe a oferta de vagas e a abertura de novos polos de ensino à distância por instituições do Sistema Federal de Ensino. Segundo o MEC, a decisão tem o objetivo de "garantir uma expansão qualificada e planejada da modalidade, visando oferecer programas de excelência".

Agora, o MEC, em colaboração com especialistas e entidades educacionais, terá até 31 de dezembro deste ano para desenvolver novos padrões de qualidade para os cursos EaD, além de estabelecer um novo marco regulatório para sua oferta. 

A portaria também estabelece procedimentos transitórios para os processos regulatórios das instituições de ensino superior e dos cursos de graduação EaD.

Enquanto alguns processos continuarão a seguir o fluxo regular, com avaliações conduzidas pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), outros serão suspensos até que as novas normas regulatórias da educação superior à distância sejam definidas.

O governo federal vai destinar ainda R$ 5,5 bilhões para a consolidação e expansão das universidades e hospitais universitários federais. Os recursos, provenientes do novo Programa de Aceleração do Crescimento (Novo PAC), financiará a criação de dez novos campi universitários em diversas regiões do País, além de melhorias na infraestrutura das instituições de ensino e saúde existentes.

Fonte: Redação Terra
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade