PUBLICIDADE

Escolas públicas terão curso inédito de Ciência de Dados

A Fundação Telefônica Vivo, em parceria com o Centro de Inovação para Educação Brasileira, proporcionará uma formação direcionada aos alunos

28 jan 2022 18h51
ver comentários
Publicidade

O ano de 2022 começou e com ele teve início a implementação do novo Ensino Médio em todo o Brasil. A lei foi sancionada em 2017, mas o novo formato educacional começa a ser executado nas escolas públicas e particulares do País. Esse novo formato estabelece, por exemplo, maior integração e flexibilidade curricular e a oferta de itinerários formativos. Neste contexto, a Fundação Telefônica Vivo, uma das responsáveis pela esfera Social no conceito ESG da Vivo, lança o primeiro itinerário de formação técnica e profissional em Ciência de Dados, em parceria com o Centro de Inovação para Educação Brasileira (CIEB), com objetivo de oferecer às redes e escolas públicas apoio na implementação da Educação Profissional Técnica em Nível Médio, proporcionando uma formação direcionada nesta área para os estudantes, em sinergia com o novo Ensino Médio que começa a vigorar.

Fundação Telefônica Vivo leva curso inédito de Ciência de Dados para escolas públicas
Fundação Telefônica Vivo leva curso inédito de Ciência de Dados para escolas públicas
Foto: Marcelo Camargo / Agência Brasil

A expectativa é que a nova configuração esteja funcionando 100% até 2024. A partir deste mês, as escolas terão que oferecer no mínimo 1.000 horas anuais de ensino, ou seja, um adicional de 200 horas ao ano na comparação com o antigo currículo. Os novos currículos preveem a oferta de itinerários formativos organizados por áreas de conhecimento, divididos em: Matemática e suas Tecnologias, Linguagens e suas Tecnologias, Ciências da Natureza e suas Tecnologias e Ciências Humanas e Sociais Aplicadas. Há, ainda a formação técnica e profissional, e é neste cenário que se encaixa o itinerário desenvolvido pela Fundação Telefônica Vivo. Assim, os alunos poderão optar por uma carreira profissional durante os três anos do Ensino Médio, a partir da escolha do curso.

O curso de Ciência de Dados proporciona aos jovens a oportunidade de planejar melhor a carreira em áreas que estão em evidência e em ascensão no mercado de trabalho. Esta iniciativa acontece em parceria com as Secretarias Estaduais de Educação e, na fase piloto, atenderá 19 escolas em três Estados: Espírito Santo, Mato Grosso do Sul e Santa Catarina. O cientista de dados é o profissional da área de tecnologia que trabalha nas empresas gerenciando, coletando, organizando e analisando dados, dos quais podem ser obtidos através de sistemas banco de dados e interno, ferramentas de inteligência de negócios etc. O papel principal é levantar esses dados e torná-los acessíveis para análises que auxiliem o crescimento e desenvolvimento do negócio.

A formação técnica em Ciência de Dados exige a conclusão de três eixos: Análise de Dados, Gestão de Dados e Big Data, que podem ser realizados em até quatro anos – os três do ensino médio e mais um extra, caso o aluno tenha interesse em estender e também da oferta dos sistemas de ensino. No entanto, o curso também poderá ser ofertado no formato de Formação Inicial e Continuada (FIC), em que ele faz um eixo por vez e recebe certificação intermediária. Dentro de cada FIC, há, ainda, a possibilidade de fazer apenas unidades curriculares exclusivas, em um formato chamado de “eletivas”. Nesse caso, eles não escolhem o curso de Ciência de Dados, porém podem ter contato com temáticas específicas e se aproximar do tema.

A iniciativa ainda prevê a formação dos técnicos das redes e professores em todos os componentes curriculares que serão ofertados aos estudantes, a fim de garantir a qualificação necessária em Ciência de Dados e desenvolvimento de competências e habilidades, como leitura, análise e argumentação de dados, essenciais para as profissões do futuro.

Há suporte da Fundação Telefônica Vivo aos estados do projeto-piloto, mas os materiais de apoio para implementação e todos os detalhes do currículo, estão disponíveis para qualquer estado que tiver interesse em também oferecer a formação. Para conhecer mais sobre o conteúdo da formação Técnica em Ciência de Dados, basta acessar o site da Fundação e ir à página do projeto

Fonte: Redação Terra
Publicidade
Publicidade