PUBLICIDADE

20 vícios de linguagem que você deve evitar

Aprenda sobre cada um deles com exemplos práticos

29 fev 2024 - 14h01
Compartilhar
Exibir comentários

Os vícios de linguagem são desvios do padrão culto da língua que ocorrem com certa frequência no discurso oral ou escrito. São expressões ou construções linguísticas que fogem das normas gramaticais, podendo ser considerados erros ou vícios de comunicação. Eles podem ocorrer por diversos motivos, como falta de conhecimento das regras gramaticais, descuido na fala ou escrita, influência de regionalismos, entre outros.

Os vícios de linguagem podem ocorrer por vários motivos
Os vícios de linguagem podem ocorrer por vários motivos
Foto: baranq | Shutterstock / Portal EdiCase

Além de prejudicar em provas de concursos públicos e de vestibulares, eles também podem atrapalhar as entrevistas de emprego. Para que isso não ocorra, conheça os principais vícios de linguagem para você evitar!

1. Barbarismo

Erro na grafia, flexão, pronúncia ou significado.

2. Cacoépia

Pronúncia errada.

  • Forma incorreta: areonáutica
  • Forma correta: aeronáutica

3. Silabada

Troca de sílaba tônica.

  • Forma incorreta: rúbrica
  • Forma correta: rubrica

4. Cacografia

Erro na grafia ou na flexão.

  • Forma incorreta: mulçumano
  • Forma correta: muçulmano

5. Deslize

Erro no significado.

  • Forma incorreta: desapercebido
  • Forma correta: despercebido
O estrangeirismo é um dos vícios de linguagem mais comuns
O estrangeirismo é um dos vícios de linguagem mais comuns
Foto: Bongkarn Graphic | Shutterstock / Portal EdiCase

6. Estrangeirismo

Uso de termo com equivalente na Língua Portuguesa.

  • Forma incorreta: stress
  • Forma correta: estresse

7. Solecismo

Erro de sintaxe.

  • Forma incorreta: primo, irmã e avó lindas
  • Forma correta: primo, irmã e avó lindos

8. Arcaísmo

Uso de expressões em desuso.

  • O clavígero tomou uma chávena de chá (forma incorreta)
  • O chaveiro tomou uma xícara de chá (forma correta)

9. Cacofonia

Som desagradável resultante da união de palavras.

  • Formas desagradáveis: ela tinha; prima minha.

10. Cacófato

Som obsceno resultante da união de palavras.

  • Exemplo: vou-me já.

11. Colisão

Repetição desagradável de consoantes iguais.

  • Exemplo: penso pouco para pronunciar palavras.

12. Eco

Repetição desagradável de terminações iguais.

  • Exemplo: canto enquanto planto.

13. Hiato

Sucessão desagradável de vogais.

  • Exemplo: ou há a hora, ou há o ato.

14. Ambiguidade

Duplicidade de sentido

  • Forma incorreta: pediu à esposa sua roupa.
  • Forma correta: pediu à esposa a roupa dele/dela

15. Redundância

Repetição desnecessária de uma ideia.

  • Forma incorreta: parti a laranja em duas metades iguais.
  • Forma correta: parti a laranja em duas metades.

16. Pleonasmo vicioso

Uso de termos redundantes sem intensão.

  • Exemplo: subir para cima;

17. Plebeísmo

Uso de expressões populares ou gírias.

  • Exemplo: esse cara chegou aqui ontem e acha que já pode sentar na janelinha. (Cara = pessoa; sentar na janelinha = opinar).

18. Preciosismo

Quando é utilizada uma linguagem rebuscada que prejudica a clareza da mensagem.

  • Forma incorreta: na pretérita centúria, meu progenitor presenciou o acasalamento do Astro-Rei com a rainha da noite
  • Forma correta: no século passado, meu avô presenciou um eclipse solar

19. Neologismo semântico e lexical

Palavra recém-criada ou já existente que adquire um novo significado.

  • Exemplo neologismo semântico: ela fez um gato (gato = roubo de energia)
  • Exemplo neologismo lexical: clicar (pressionar ou apertar)

20. Gerundismo

Utilizar o gerúndio (uma das formas nominais do verbo que indica uma ação contínua) por si só não é considerado um erro, o uso excessivo é denominado como um vício de linguagem.

  • Exemplo: eu vou estar anotando.

Por Tao Consult

Portal EdiCase
Compartilhar
Publicidade
Publicidade