PUBLICIDADE

A técnica que acelerou o ensino de soldados universitários na 2ª Guerra

Conheça a história do Método Robinson, formação relâmpago que garantiu o ensino de jovens convocados para lutar na Segunda Guerra Mundial

28 fev 2024 - 18h21
Compartilhar
Exibir comentários

O Método Robinson é famoso nas universidades dos Estados Unidos como uma técnica de aprendizado que promete fazer o aluno aprender sobre qualquer tema mais rápido. Foi criado pelo psicólogo Francis P. Robinson para acelerar os estudos de um grupo de jovens convocados durante a Segunda Guerra Mundial, fazendo com que recebessem seus diplomas universitários antes de irem para o campo de batalha. Mais tarde, Robinson percebeu que a técnica poderia ser aplicado a qualquer aluno.

Soldados americanos que serviram durante a Segunda Guerra Mundial
Soldados americanos que serviram durante a Segunda Guerra Mundial
Foto: Kurt Hutton/Getty Images / Guia do Estudante

O método tem apenas cinco passos simples de serem seguidos e pode ser aplicado para o estudo de qualquer disciplina. Em português, é definido pela sigla EPL2R: explorar, perguntar, ler, rememorar e repassar. Entenda o contexto de criação da técnica e saiba como aplicá-la na sua rotina de aprendizado.

+ 5 livros para aprender a estudar com eficiência

Diploma relâmpago

Embora seja aplicado em diversos países pelo mundo, a história de como nasceu o Método Robinson pode surpreender. Durante a Segunda Guerra Mundial, os Estados Unidos contavam com um grupo de jovens que estavam prestes a ser enviados para os campos de batalha e tinham um problema em comum: pouca habilidade de leitura e os estudos por concluir. Foi aí que Francis P. Robinson entrou em ação. Ele foi convocado para ensinar, na universidade, um grupo de estudantes-soldados em tempo recorde e aplicando metodologias de aprendizado de alto nível.

O grupo chegou à Universidade de Ohio, onde Robinson lecionava, em abril de 1943, como relatam os pesquisadores Norman A. Stahl e Sonya L. Armstrong em um artigo sobre a vida do professor. Os futuros soldados passaram por diversos testes, que constataram que eles não haviam desenvolvido até ali um método para estudar, liam mais lentamente que os alunos calouros na universidade, faziam apontamentos menos sofisticados das aulas e textos, entre outras deficiências. Robinson então percebeu que a melhor maneira de ensinar seria com um método restritivo em uma rotina rígida.

Os soldados fizeram parte de um programa de aceleração de aprendizagem que durava apenas 29 horas, e que propunha cinco passos para absorver os conteúdos. O propósito foi educar os homens que foram chamados para servir o mais rápido possível, antes de serem despachados para a linha de frente durante a Segunda Guerra. Quem conseguiu concluir o programa antes de ser enviando para o front teve ótimas notas - o que tornou Robinson um ferrenho defensor da técnica dali para frente.

+ Menos esforço, mais estratégia: como estudar sem se forçar

Um método de cinco passos

A estratégia de Robinson foi criar um método de cinco passos estruturado para um aprendizado veloz: explorar, perguntar, ler, rememorar e repassar. Vamos tomar como exemplo um dos livros que fazem parte da lista de obras obrigatórias da Fuvest 2024, "Quincas Borba" de Machado de Assis.

Aplicando o método, o aluno primeiro exploraria o conteúdo do livro lendo resumos diversos sobre ele, que apontassem as intenções do autor, o contexto histórico e outros elementos. Depois de ler sobre, é necessário elencar suas dúvidas sobre a obra que ficaram após essa exposição. Acabou? É hora de efetivamente ler o livro de forma atenta, fazendo anotações e grifando partes importantes. Ao final da leitura do livro, ou na finalização de cada capítulo, o estudante deve relembrar o que viu fazendo um pequeno resumo - não vale colar! Por fim, é necessário que se repasse tudo o que foi visto, desde a primeira etapa, coletando anotações, as perguntas, mapas mentais e tudo o que foi feito no processo.

Passo-a-passo do método Robinson

  1. Explorar
  2. Perguntar
  3. Ler
  4. Rememorar
  5. Repassar

+ Conheça o método de estudo Robinson

Quem foi Robinson

Francis Pleasant Robinson nasceu no dia 21 de dezembro de 1906 em Danville, Indiana, nos Estados Unidos, e mudou-se para Oregon ainda criança com a família. Iniciou sua graduação em Psicologia na Universidade Estadual de Iowa em 1929.

Ainda na universidade, começou a estudar o comportamento dos estudantes com o programa disponibilizado pela instituição e escreveu uma tese sobre aprendizado intitulada "Can College Freshmen in the Lowest Tenth in Reading Be Aided Scholastically?" (Os calouros universitários que estão no último nível em leitura podem ser auxiliados escolarmente?). A tese foi publicada em 1931 e foram analisados 95 calouros. Dois anos mais tarde, Robinson escreveu uma dissertação sobre o movimento do olho durante a leitura.

Em 1937, vai para a Universidade Estadual de Ohio como professor assistente. Em 1940 seus artigos são publicados fisicamente, um deles sobre como ler melhor. O professor e pesquisador passou os anos analisando estudantes e escrevendo artigos sobre aprendizado efetivo até criar o método que é usado até hoje nas universidades.

+ O cientista que inventou uma técnica para aprender qualquer coisa

Entre no canal do GUIA no WhatsApp e receba conteúdos de estudo, redação e atualidades no seu celular!

Guia do Estudante
Compartilhar
Publicidade
Publicidade