0

Segundo dados, E-commerce brasileiro faturou R$ 21 bilhões no primeiro semestre de 2017

16 out 2017
16h27
  • separator
  • comentários

Após um 2016 complicado, o e-commerce do Brasil volta a registrar números interessantes no primeiro semestre deste ano. Superados os primeiros efeitos da crise, o setor está finalmente retomando o crescimento ao firmar mais de 50 milhões de pedidos nos primeiros seis meses do ano (pela primeira vez após a crise).

No total, trata-se de um aumento de quase 4% em relação ao mesmo período no ano passado, configurando em um faturamento total de R$ 21 bilhões (7,5% maior do que ao final do primeiro semestre de 2016).

Ao analisar relatório liberado pela Ebit (responsável por medir a reputação de lojas virtuais, gerando dados estratégicos e táticas para o mercado online), compreende-se que a queda dos preços em 2016 (acumulada em 5,38%) foi, em partes, responsável pelo sucesso do comércio eletrônico do país até aqui. Dessa forma, 25,5 milhões de consumidores fecharam, pelo menos, uma compra através de sites no primeiro semestre, uma alta de mais de 10% em relação ao mesmo período no ano passado.

Um ponto a salientar no relatório da Ebit diz respeito à alta das compras feitas a partir do mobile, que cresceram cerca de 40% no primeiro semestre deste ano e já correspondem a praticamente um quarto, ou 24,6%, do total de pedidos feitos pelo comércio eletrônico brasileiro.

Dentre as categorias mais pesquisadas pelos compradores que costumam realizar pedidos via internet, a de telefonia e celulares está em primeiro lugar, com 22,3% das compras. Em seguida estão os eletrodomésticos, que representam 18,8% das compras, seguidos por eletrônicos, com 9,6%. Olhando por outra perspectiva, do volume de pedidos, roupas e acessórios lideram o ranking, com 14,8%, enquanto o ramo da perfumaria (cosméticos) e da saúde (remédios) ficam em segundo lugar, com 12,2%. Casa e decoração vem logo em terceiro lugar, com 10,6%.

Mais expectativas para 2017

A previsão de crescimento não se limita apenas ao primeiro semestre do ano, e não tende a parar por aqui. A Ebit conta com uma expectativa de aumento que pode variar entre 12% e 15% para os últimos meses deste ano, levando em consideração todos os eventos sazonais desta época, como Dia das Crianças, Natal e Black Friday, sendo as principais apostas para alavancar as vendas do comércio eletrônico no Brasil até Dezembro de 2017.

Para melhorar ainda mais as vendas, a Consultoria Digital possui foco em soluções totalmente digitais. A missão da agência é criar parcerias com seus clientes para auxiliá-los a lidar com o ambiente digital, ultrapassando quaisquer barreiras para o seu crescimento. Enquanto o empreendedor se concentra no seu negócio, a empresa fica responsável por cuidar da parte digital, desenvolvendo sites, sistemas e plataformas personalizadas para os mais diversos ramos de atividades. A Consultoria digital também presta serviços de consultoria de SEO e otimização de site ou loja virtual, para que seu empreendimento aumente a visibilidade na internet e tire o melhor proveito dos meios digitais como formas de melhorar ainda mais a perspectiva dos negócios.

DINO Este é um conteúdo comercial divulgado pela empresa Dino e não é de responsabilidade do Terra

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade