0

Maior exposição leiteira atrai estrangeiros interessados na genética bovina do Brasil

13 jun 2018
13h03
  • separator
  • comentários

A procura pela genética bovina leiteira produzida no Brasil vem crescendo a cada ano e deve continuar aquecida em 2018. Nos últimos quatro anos, o Brasil exportou 518.045 doses de sêmen de raças leiteiras, sendo a maior parte para países da América Latina, segundo dados da Associação Brasileira de Inseminação Artificial (Asbia). Neste mês de junho, o País receberá diversas comitivas estrangeiras interessadas em adquirir sêmen e embriões para promover o melhoramento genético dos rebanhos de seus países.

Foto: DINO

Vindos da Colômbia, Costa Rica e Panamá, os pecuaristas e profissionais do setor pecuário participarão, a partir do dia 16 de junho, de visitas a fazendas selecionadoras das raças Girolando e Gir Leiteiro que produzem leite em sistemas semi-intensivo e intensivo em Minas Gerais. Eles serão acompanhados pela equipe técnica da central de inseminação Semex Brasil, empresa responsável pela vinda das comitivas. "A demanda por sêmen e embrião dessas duas raças é crescente na América Latina. São países que querem aumentar a produção de leite, com clima semelhante ao nosso, mas que não têm um rebanho de qualidade superior e nem a expertise do Brasil. Como o Girolando é uma raça genuinamente brasileira e que já comprovou ser ideal para a produção de leite em regiões de clima tropical, há um grande interesse na importação de material genético desses bovinos. A raça Gir Leiteiro, que é a base para a formação do Girolando, também está com grande procura", explica Mário Karpinskas, gerente de Exportações do Grupo Semex.

Depois de visitar fazendas próximas à capital mineira, os estrangeiros seguem para a Exposição Brasileira do Agronegócio do Leite (Megaleite 2018), que acontecerá, de 20 a 23 de junho, no Parque da Gameleira, em Belo Horizonte/MG. O evento terá quase dois mil animais de seis raças leiteiras. No recinto, a Semex Brasil terá um espaço exclusivo para apresentar as inovações tecnológicas na área de genética bovina ao público. São aguardados mais de 60 mil visitantes ao longo dos quatro dias da Megaleite, incluindo quase 400 estrangeiros. De acordo com o gerente de Produto Leite da Semex Brasil, Christian Milani Resende, a empresa lançou recentemente as versões 2018 de seus dois Catálogos de Touros, tanto das raças importadas quanto das nacionais. "O pecuarista quer investir em genética, mas desde que seja de animais provados ou em teste, pois isso é uma garantia de que realmente está adquirindo uma genética capaz de promover a evolução de seu rebanho. Na raça Girolando, contratamos cinco touros aprovados na prova de Pré-Seleção conduzida pela Associação Brasileira dos Criadores de Girolando, encerrada em maio", diz o gerente de Produto Leite da Semex Brasil.

Durante a Megaleite, a Semex Brasil ainda participará da premiação "Girolando no Topo", que homenageará os principais vendedores de sêmen da raça em 2017 de várias centrais de inseminação. Considerada a maior exposição da pecuária leiteira, a Megaleite 2018 receberá cerca de 1.700 animais das raças leiteiras Girolando, Gir Leiteiro, Holandês, Pardo-Suíço, Jersey e Guzerá, e sediará a 29ª Exposição Nacional de Girolando, a 10ª Exposição Internacional do Gir Leiteiro, o 2º Circuito Nacional da Raça Holandesa - Etapa Mineira 2018, a XXXIV Exposição Nacional da Raça Pardo-Suíça - 80 Anos da ABCGPS, o Circuito Nacional da Raça Jersey 2018 e a Mostra de Guzerá e Guzolando. Na parte de negócios, o evento terá nove leilões.



Website: http://www.publique.com
DINO Este é um conteúdo comercial divulgado pela empresa Dino e não é de responsabilidade do Terra

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade