PUBLICIDADE

Crescimento modular conduzirá a Indústria da Construção em 2018

28 dez 2017 11h45
ver comentários
Publicidade

1) A escassez de habilidades forçará o setor a adotar novos modelos de tecnologia e negócios
A escassez de um recurso crucial ameaça a taxa de crescimento em todo o mundo. Você consegue adivinhar o que é? Energia? Água, talvez? Capital? Na verdade, é mão de obra. Em todos os continentes, a escassez de mão de obra atrapalha fortemente. Em 2018, poderia forçar mudanças permanentes e decisivas em como a construção faz negócios e atende demandas.

Foto: DINO

A recente pesquisa global Turner & Townsend international construction survey shows revela que 23 dos 43 mercados pesquisados sofrem com falta de habilidades, mais do que os 20 do ano anterior. Apenas quatro regiões relataram um excedente: Muscat, Perth, Santiago e São Paulo, de acordo com a pesquisa. Outra fonte apontando nessa direção é o relatório do Fórum Econômico Mundial, 'Shaping the Future of Construction', que mostra que a produtividade da indústria de construção dos EUA caiu 19% desde 1964. No mesmo período, as indústrias não agrícolas melhoraram 153%. Isso também foi identificado no Reino Unido, em um recente relatório, o Farmer Review, que soou os sinos para a construção. Intitulado Modernize-se ou morra, hora de decidir sobre o futuro da indústria, detalha como a escassez de habilidades aumenta custos, reduz qualidade e leva a uma produtividade fraca.

No entanto, também há esperança. O Relatório detalha muitos casos inovadores de alta qualidade, onde a fusão de fabricação e construção abriu novos mercados e fluxos de receita com soluções criativas de construção.

Uma dessas construções modulares é a "factory in a box" da GSK, projetada pelo estúdio de construção modular e BIM, Bryden Wood. A solução é codificada por cores, uma fábrica de farmácia fácil de montar, que pode ser despachada em uma caixa e montada em mercados emergentes com exigentes padrões de conformidade, alto potencial, mas budget limitado e grandes equipes. Em 2018, veremos uma tempestade perfeita de fatores (envelhecimento da força de trabalho mundial, falta de novos profissionais e as crescentes restrições à livre circulação de mão de obra), que irão começar a acelerar decisivamente a incorporação de manufatura integrada à construção. Os governos, os órgãos reguladores e a indústria começarão a perceber que, ao mesmo tempo em que atrair mais pessoas para a indústria é importante, a solução mais estratégica seria mudar fundamentalmente a forma como construímos.

2) Com a fabricação integrada na construção, 10% dos empreiteiros tradicionais poderiam desaparecer nos próximos 5 anos
Não há dúvidas que a construção modular e a fabricação integrada à construção desempenham um papel cada vez mais importante em todo o mundo.

A expectativa é que a construção modular aumente globalmente 6% até 2022, alguns países já lideram pré-fabricados. A Suécia é um modelo para construção modular de casas. Cerca de 84% das casas construídas na nação utilizam elementos de madeira pré-fabricados. Em comparação aos EUA, Austrália e UK, onde o valor é de apenas 5%, a Suécia é praticamente líder mundial modular. Enquanto isso, países do terceiro mundo estão considerando os pré-fabricados para enfrentar a falta de habitação e restrições de custos. A Nigéria é um exemplo, está examinando com profundidade a habitação modular para enfrentar a escassez em habitação - cerca de 20 milhões de unidades na última contagem.

No Japão, cerca de um quarto de todas as casas novas são pré-fabricadas. O sucesso do Japão demonstra tanto a qualidade dos ativos fabricados em condições controladas, quanto como atraem novos profissionais. Além dos líderes de mercado Sekisui House e Daiwa House, o gigante de varejo japonês Muji recentemente começou a desenvolver módulos, e a Toyota fabricou pré-fabricados por mais de 20 anos. O Japão particularmente premia construção pré-fabricada por sua qualidade e eficiência. A construção modular fora do local da obra remove as mudanças de última hora, que podem prejudicar a construção e reduzir a qualidade da finalização do ativo. Pequenas maravilhas, de 1963 a 2014, os fabricantes construíram 9 milhões de casas pré-fabricadas no Japão.

3) A globalização aumentará o conteúdo estrangeiro nos projetos de construção em 20% em cinco anos
A construção centrada na logística será um catalisador para o aumento da globalização. Atualmente, 95% dos projetos de construção são realizados por empresas locais que obtêm materiais locais. Mas isso está mudando. Personalizados, os elementos e componentes em larga escala serão cada vez mais de origem global, o que significa o aumento da concorrência e, potencialmente, das margens. É uma grande mudança para uma indústria que tradicionalmente tem sido altamente específica do país. Mas para operadores ágeis e suficientemente disciplinados para começar a planejar e gerenciar a logística, e investir em novas joint ventures, os ganhos podem ser enormes.

Veja a Espanha. Com um PIB significativamente menor do que dos EUA ou UK, possui sete das 100 melhores empresas de construção do mundo. Enquanto as recentes dificuldades econômicas do País derrubaram muitas empresas, o setor de Construção da Espanha alcançou um desempenho excelente. Uma das principais razões é que as empresas de construção espanholas frequentemente se associam com parceiros globais e, assim, reduzem os riscos de expor o negócio aos desafios econômicos domésticos.

A nova tecnologia está facilitando o trabalho de forma rentável, em um nível global. Com a impressão em 3D, por exemplo, os custos de ambos, transporte de materiais e em veículos longos, diminui substancialmente, as parcerias se concentrarão mais na troca de competências global ao invés de transportes de longa distância.

Todas essas três tendências estão entrelaçadas fortemente. Os contratantes precisam trabalhar arduamente para garantir que as competências certas sejam asseguradas, enquanto analisam como implementar novos modelos de negócios para edifícios modulares e fabricação integrada a construção - tudo isso em um setor de construção que está se tornando mais global e oferece novas formas de parcerias. Os jogadores que tiverem equilíbrio serão os vencedores em 2018.


DINO Este é um conteúdo comercial divulgado pela empresa Dino e não é de responsabilidade do Terra
Publicidade
Publicidade