A rotina dos humanos pode afetar saúde mental dos pets

Pesquisas revelam que cerca de 55% dos pets sofrem de ansiedade de separação, está que é absolutamente influenciada pela rotina dos seus tutores.

18 fev 2021
0comentários
Publicidade

Ansiedade, depressão, comportamentos agressivos, esses são alguns dos distúrbios que podem afetar a saúde mental dos pets. Eles podem ser desencadeados por diversos motivos, desde a falta de passeios, até longos períodos sem a presença do tutor.

Foto: Arq. Gustavo Luiz / DINO

De acordo com uma pesquisa da Universidade Federal Fluminense, cerca de 55% dos cães de apartamento sofrem com a síndrome de ansiedade da separação em animais (Sasa). Ela consiste, basicamente, em uma série de reações que o animal tem ao ficar muito tempo sozinho.

Outro distúrbio comum entre os pets, principalmente cães, é o estresse em conjunto com a ansiedade. Um estudo feito pela Universidade de Helsinque, na Finlândia, mostrou que o índice de cães que sofrem com ansiedade tem aumentado consideravelmente.

O estudo apontou que os cães podem ter vários comportamentos ligados ao estresse e até mesmo fobias. E um dos fatores que contribui com o desenvolvimento desses comportamentos é a rotina do próprio tutor.

Quais os sinais de que um cão está estressado?

Assim como os humanos, os cães apresentam sinais quando estão estressados. Segundo Gustavo Luiz, treinador e especialista em comportamento dos cães que já ajudou mais de cinco mil pessoas a se comunicarem e adestrarem seus pets, os sintomas podem ser os mais variados, mas dentre os mais comuns estão: contração da mandíbula, olhar instável, inquietação, orelhas para trás, procura por um "abrigo seguro", produção excessiva de saliva, diarreias, latido excessivo e dorso arrepiado.

De acordo com Gustavo, o estresse excessivo afeta diretamente a saúde mental dos pets, e também pode provocar desvios comportamentais e até mesmo problemas físicos. Um exemplo disso é que o pet pode passar a lamber excessivamente as patas, o que pode desencadear o surgimento de fungos no local.

"Em alguns casos, o pet pode chegar a se automutilar. É comum que ele corra atrás do próprio rabo e acabe se automutilando.", explica o treinador.

Todos esses comportamentos indicam que o pet pode estar sofrendo com estresse e ansiedade. Por isso é importante que o tutor observe com atenção os sinais que o amigo de quatro patas dá.

Inclusive, Gustavo dá várias dicas sobre como perceber esses comportamentos em seu perfil no Instagram @adestramentodescomplicado.

Como garantir a saúde mental dos pets?

Assim como os humanos, a rotina é determinante para garantir a saúde mental dos pets. Gustavo explica que o cachorro precisa de cuidados diários.

"A primeira coisa para qual o tutor precisa dar atenção é a rotina. O cão precisa de horários para comer, e também para praticar atividades físicas", explica o especialista em comportamento canino.

"A rotina do cão precisa ser 50% atividade física, 25% atividade mental (brincadeiras interativas) e 25% de carinho", complementa Gustavo.

Segundo Leriel Gaio, um dos titulares do Treville Kennel, criadouro que é referência nacional na raça Spitz Alemão, a manutenção da rotina é um dos aspectos mais importantes para garantir a saúde mental de um cão. Por isso, no canil existe um cronograma seguido à risca.

Além disso, há uma preocupação não apenas com os cães residentes, mas também com os filhotes. Para garantir o bem-estar de todos, o canil possui espaços específicos para cada grupo.

"Para ambos os grupos nós temos áreas onde os cães podem expressar seus comportamentos naturais. Assim eles podem correr, brincar e socializar", explica Leriel.

O criador explica que toda a estrutura foi pensada para dar tranquilidade para cada grupo. As mamães, por exemplo, podem se exercitar em baias separadas, evitando o estresse que pode prejudicar o cuidado com os filhotes.

Os cães idosos, que residem permanentemente no Treville Kennel, também possuem espaços próprios, uma vez que precisam de cuidados redobrados por conta da idade. Já os filhotes possuem o espaço da maternidade que é totalmente separado das alas dos adultos.

Além disso, todas as áreas possuem conforto térmico, para evitar que a instabilidade do clima afete os cães fisicamente e mentalmente. Assim, é possível garantir mais tranquilidade para todos os animais que vivem no canil, mas sempre estimulando os comportamentos naturais que são essenciais para evitar problemas como estresse e ansiedade.

Inclusive, é possível conferir todos os cuidados em relação aos cães no Instagram do canil @trevillekennel.

Esses são cuidados que devem ser estendidos aos tutores. Uma vez que o cão sai do canil e vai para casa, as rotinas devem ser mantidas.

O desenvolvimento e manutenção de rotinas saudáveis, principalmente nesse novo ciclo pós-pandemia que se desenha, é fundamental para o bem-estar dos pets. Preparação, conhecimento e um nova rotina farão parte dessa jornada para milhares de famílias neste novo momento. 

DINO Este é um conteúdo comercial divulgado pela empresa Dino e não é de responsabilidade do Terra
Publicidade
Publicidade