0

Vivo e governo de SP firmam acordo para controle da covid-19

Operadora disponibilizará dados sobre deslocamento populacional para que o Estado possa garantir o cumprimento do isolamento social

3 abr 2020
16h24
atualizado às 18h34
  • separator

A Vivo, operadora do grupo Telefónica, disponibilizará informações sobre o deslocamento populacional para o governo do Estado de São Paulo (SP). O intuito da cooperação, segundo a empresa, é de auxiliar o poder público no combate à covid-19 a fim de evitar aglomerações e minimizar as possibilidades de contágio.

A parceria é feita entre a companhia de telecomunicações e o Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT), órgão vinculado à secretaria de Desenvolvimento Econômico do estado de São Paulo. Enquanto a Vivo consolida informações em tempo real do deslocamento de pessoas, o IPT identifica concentrações populacionais e cria estratégias para a prevenção contra o novo coronavírus.

Homem fala ao telefone em frente ao edifício-sede da Vivo, em São Paulo 
30/06/2010
REUTERS/Nacho Doce
Homem fala ao telefone em frente ao edifício-sede da Vivo, em São Paulo 30/06/2010 REUTERS/Nacho Doce
Foto: Reuters

De acordo com a Vivo, os dados serão fornecidos de maneira anonimizada e agregada, ou seja, sem colocar a privacidade dos usuários em risco. Por meio da infraestrutura tecnológica da empresa, o material será consolidado e aparecerá em forma de “mapas de calor”, sendo impossível identificar pessoas no meio do conjunto de informações. 

O Estado de São Paulo é considerado um dos epicentros da pandemia do novo coronavírus no Brasil. No último dia 21, o governador João Doria decretou quarentena para as 645 cidades da unidade federativa. Com isso, o comércio foi fechado, deixando apenas os serviços essenciais - supermercados, farmácias, pet shops e postos de combustível - ainda em funcionamento.

O vice-presidente de Dados e Inteligência Artificial da Vivo, Luiz Medici, conversou com o Terra sobre a parceria entre a empresa e o poder público do estado de São Paulo.

O vice-presidente de Dados e Inteligência Artificial da Vivo, Luiz Medici
O vice-presidente de Dados e Inteligência Artificial da Vivo, Luiz Medici
Foto: Divulgação

Confira a entrevista:

Terra (T): Por que a Vivo decidiu realizar esse acordo de cooperação?

Luiz Medici (LM): Desde o início da Pandemia, a Vivo vem adotando uma série de medidas para ajudar o País neste momento delicado. Dentre estas medidas está o uso de nossas capacidades de Big Data e Inteligência Artificial no apoio ao combate à covid-19.

T: Sobre a medida anunciada recentemente, que conta com a parceria do IPT, como isso pode combater o avanço da covid-19?

LM: Com as informações que estamos disponibilizando, o governo poderá entender melhor o isolamento social em bairros e comunidades. Além disso, conseguirá ver se há concentração de pessoas em hospitais e postos de vacinação. Assim, o poder público poderá criar uma estratégia para diluir e evitar riscos maiores de contaminação.

T: Como essas informações, de deslocamento de pessoas, serão apresentadas para o governo?

LM: Todos os dados serão disponibilizados de forma agregada e anonimizada. Vale ressaltar que, desde o princípio, a gente sempre pensou em garantir a privacidade de nossos clientes. A informação será disponibilizada através de aplicações de visualização de mapas de calor e tabelas dinâmicas, com consultas e filtros pré-estabelecidos.

T: Para que essa privacidade seja respeitada, como que os dados aparecerão para o poder público e a equipe do IPT?

LM: As informações serão repassadas em “dashboards”, em painéis de controle, com mapas de calor, mostrando o fluxo e concentração de pessoas. Assim, o governo poderá entender as características do isolamento em diferentes localidades. Além disso, como mencionei, os dados são agregados e anonimizados. Nunca individualizados.

T: Então, os dados da Vivo são compilados e depois fornecidos?

LM: Exato. Vale ressaltar que não estamos dividindo dados dos nossos clientes com ninguém, eles não saem do ambiente da Vivo. O IPT consulta as informações em “dashboards”.

T: Que outras medidas a Vivo tem adotado para ajudar a população durante a pandemia?

LM: Reforçamos a capacidade de transmissão de dados das nossas redes fixa e móvel e estamos prontos para atender as demandas dos nossos clientes. Também estamos trabalhando de forma conjunta e coordenada com as outras operadoras para não haver interrupção de serviço. Além disso, anunciamos outras medidas: oferecemos bônus de internet no celular por dois meses, abrimos o sinal de mais de 100 canais no nosso serviço de TV por assinatura e estamos parcelando dívidas de inadimplentes, sem juros, em até 10 vezes.
 

Veja também:

 

Fonte: Equipe portal
publicidade