0

Vacina experimental chinesa contra parece segura, diz estudo

Teste clínico inicial aponta que imunização não apresentou reações adversas graves

7 out 2020
09h51
atualizado às 10h36
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

Uma vacina experimental chinesa contra a Covid-19 que está sendo desenvolvida pelo Instituto de Biologia Médica sob supervisão da Academia Chinesa de Ciências Médicas mostrou ser segura em um teste clínico de estágio inicial, disseram pesquisadores.

Mulher segura frasco rotulado como de vacina contra Covid-19 em foto de ilustração
10/04/2020 REUTERS/Dado Ruvic
Mulher segura frasco rotulado como de vacina contra Covid-19 em foto de ilustração 10/04/2020 REUTERS/Dado Ruvic
Foto: Reuters

Em um teste de estágio inicial com 191 participantes saudáveis de idades entre 18 e 59 anos, a imunização do grupo com a vacina experimental não mostrou reações adversas graves, disseram os pesquisadores na terça-feira em um estudo publicado no servidor pré-impressão medRxiv antes de ser submetido ao crivo da comunidade científica.

As reações adversas mais comuns relatadas pelos participantes do teste foram dor amena, fadiga leve e vermelhidão, coceira e inchaço no local da injeção.

A candidata também induziu uma reação imunológica.

"Todos os dados obtidos neste teste apoiam a segurança e a imunogenicidade desta vacina não-ativada no que diz respeito a estudos posteriores de sua eficiência no futuro", disse o documento.

A China já inoculou centenas de milhares de trabalhadores essenciais e outros grupos considerados de alto risco com outras vacinas mesmo antes de os testes clínicos terem sido finalizados, o que despertou temores de segurança entre especialistas.

A China tem ao menos quatro vacinas experimentais em estágio avançado de testes clínicos.

Veja também:

Como as novas variantes do coronavírus podem afetar a vacinação contra covid
Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade