0

Nº de mortos com coronavírus em 24h na Itália volta a subir

O total de falecimentos na Itália subiu para 13.915, o que representa um crescimento de 5,8%

2 abr 2020
13h27
atualizado às 13h46
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

A Itália voltou a registrar alta no número diário de mortes na pandemia do novo coronavírus (Sars-CoV-2). Segundo balanço divulgado pela Defesa Civil, o país contabilizou nesta quinta-feira (2) mais 760 óbitos, contra 727 da última quarta (1º).

Foto: Ciro De Luca / Reuters

Com isso, o total de falecimentos na Itália subiu para 13.915, o que representa um crescimento de 5,8%, mesma taxa registrada no dia anterior, que é a menor desde 28 de fevereiro, quando a Defesa Civil passou a divulgar apenas um balanço diário.

Já o número de contágios chegou a 115.242, o que significa uma expansão de 4,2%. Esse é o quarto balanço consecutivo com crescimento inferior a 5% nos novos casos.

A quantidade de curados ganhou o acréscimo de 1.431 pessoas, chegando a 18.278. Com isso, o número de casos ativos atingiu 83.049, alta de 3,1%. Desse total, 50.456 estão em isolamento domiciliar; 28.540 pacientes estão internados em quartos normais; e 4.053 seguem em UTIs.

De acordo com o presidente do Instituto Superior da Saúde (ISS), Silvio Brusaferro, a pandemia já atingiu seu "pico" na Itália, mas este se apresentará na forma de um "platô", ou seja, a curva de contágios ainda levará um tempo para começar a cair.

A tendência de desaceleração é verificada há cerca de 15 dias, devido às medidas de confinamento impostas pelo governo. No entanto, como as UTIs italianas seguem saturadas, a diminuição no ritmo de contágio ainda demora a se refletir no número de mortes, que oscila a cada dia.

Também há questionamentos à mensuração feita pela Defesa Civil, já que a maior parte das regiões testa apenas pessoas que vão ao hospital. O próprio chefe do órgão, Angelo Borrelli, já admitiu que o número real de casos pode ser 10 vezes maior que o balanço oficial devido aos assintomáticos ou indivíduos com sintomas leves que não são rastreados. 

Veja também:

Coronavírus: A imagem de Bolsonaro na imprensa internacional
Ansa - Brasil   
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade