0

Itália tem maior nº diário de mortes por covid em 3 meses

País registrou 27 óbitos no boletim deste sábado (3)

3 out 2020
12h29
atualizado às 12h43
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

A Itália registrou neste sábado (3) 27 novas mortes causadas pelo coronavírus Sars-CoV-2, maior número para um único dia desde 7 de julho, quando haviam sido contabilizados 30 óbitos.

Foto: ANSA / Ansa

De acordo com o boletim atualizado do Ministério da Saúde, a Itália soma agora 35.968 vítimas na pandemia e 322.751 contágios confirmados, após um acréscimo de 2.844 neste sábado, maior cifra desde 24 de abril, com 3.021.

O novo balanço fez a média móvel de casos em sete dias subir para 2.093 neste sábado, número 43% maior que o registrado duas semanas atrás. Também é o maior índice desde 30 de abril (2.213), ainda antes do fim do lockdown.

 A média móvel de óbitos aumentou para 21, alta de 69% na comparação com 14 dias atrás e maior número desde 1º de julho, com os mesmos 21. Os picos da média móvel de casos e mortes ocorreram em 26 de março (5.643) e 2 de abril (814), respectivamente.

A Itália também contabiliza 231.217 pacientes curados e 55.566 casos ativos, maior valor desde 24 de maio (56.594). Do total de contágios ainda ativos, 297 pessoas estão internadas em UTIs, três a mais que na última sexta.

A Itália completou 11 semanas seguidas de crescimento nos novos casos, com um total de 14.650 entre 27 de setembro e 3 de outubro, maior número semanal desde o período entre 19 e 25 de abril (19.426).

Já os novos óbitos subiram pela sétima semana seguida, totalizando 150, maior cifra desde 21 a 27 de junho (167).

O primeiro-ministro Giuseppe Conte já anunciou que pedirá ao Parlamento a prorrogação do estado de emergência, que terminaria em 15 de outubro, para 31 de janeiro de 2021, mas descarta impor um novo lockdown. .
   

Veja também:

Os fatores por trás da popularidade de Jacinda Ardern, reeleita com folga premiê da Nova Zelândia
Ansa - Brasil   
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade