PUBLICIDADE

Espanha registrará pessoas que recusarem tomar vacina

Documento será compartilhado com outras nações da União Europeia

29 dez 2020 07h56
| atualizado às 08h43
ver comentários
Publicidade

O ministro da Saúde da Espanha, Salvador Illa, informou nesta segunda-feira (28) que as pessoas que se negarem a tomar a vacina contra o coronavírus Sars-CoV-2 serão incluídas em um "registro".

Registro respeitará a privacidade dos indivíduos
Registro respeitará a privacidade dos indivíduos
Foto: ANSA / Ansa

Illa afirmou em uma entrevista ao canal "La Sexta" que o documento será compartilhado com outros países da União Europeia (UE), mas garantiu que o registro "não será público" e respeitará a privacidade dos indivíduos.

Na Espanha, que ultrapassou a marca de 50 mil mortes por coronavírus desde o início da pandemia, a vacinação contra a doença não será obrigatória.

O político, no entanto, admitiu que a vacinação deve ser considerada pela população como "um ato de solidariedade para com nossos entes queridos e cidadãos".

De acordo com o programa de vacinação da Espanha, o país pretende imunizar cerca de 2,5 milhões de pessoas entre janeiro e março de 2021, começando por trabalhadores de asilos e profissionais de saúde. .

Ansa - Brasil   
Publicidade
Publicidade