PUBLICIDADE

Bolsonaristas protestam contra proibição de missas e cultos

Nas redes sociais, manifestações foram chamadas de "Marcha da Família Cristã pela Liberdade"

11 abr 2021
17h11 atualizado às 17h31
0comentários
17h11 atualizado às 17h31
Publicidade

Apoiadores do presidente Jair Bolsonaro se reuniram em manifestações em diversas cidades neste domingo, 11, contra a proibição de missas e cultos presenciais para evitar a disseminação da covid-19. Brasília, São Paulo, Rio de Janeiro, Campo Grande e outras cidades receberam atos e carreatas de grupos relativamente pequenos.

Nas redes sociais, as manifestações foram chamadas de Marcha da Família Cristã pela Liberdade. O nome ecoa a Marcha da Família com Deus pela Liberdade, movimento ocorrido em março e abril de 1964 contra o governo de João Goulart e a favor da ditadura militar. Um site de convocação para os protestos deste domingo utilizava uma imagem das marchas de 1964 e explicava que o objetivo era fazer "uma releitura do grandioso e importante evento popular que marcou a história do Brasil".

Bolsonaristas protestam contra proibição de missas e cultos
Bolsonaristas protestam contra proibição de missas e cultos
Foto: Fepesil / Estadão Conteúdo

De acordo com registros dos atos nas redes sociais, em Brasília, um cartaz dizia que o povo e as Forças Armadas "salvaram a nação contra o comunismo" em 1964. Na capital paulista, a concentração na Avenida Paulista tocou a música "Eu te amo, meu Brasil", popular durante a ditadura militar. Em Belo Horizonte, o jornal O Estado de Minas informou que o movimento pedia "uma nova Constituição que criminalize o comunismo" e intervenção das Forças Armadas.

O deputado federal Carlos Jordy (PSL-RJ), da base de apoio do Bolsonaro, publicou fotos da manifestação realizada em Niterói. As imagens mostram dezenas de pessoas. O parlamentar posou para selfies com apoiadores, sem máscara. Os participantes usavam camisas do Brasil e levavam bandeiras nacionais.

Na quinta-feira, o Supremo Tribunal Federal (STF) deu aval para que prefeitos e governadores proíbam missas e cultos presenciais durante a pandemia. Os ministros lembraram que medidas de isolamento social são importantes ferramentas de combate à covid-19.

 

Estadão
Publicidade
Publicidade