PUBLICIDADE

Consumo de fast-food e de alimentos saudáveis cresce no país

Pesquisa realizada pela empresa Kantar apontou crescimento de 38% no consumo de fast-food em comparação ao ano de 2021; levantamento Food Fortifying Agents Market também indica crescimento do mercado de alimentos saudáveis

30 nov 2023 - 13h51
(atualizado às 15h51)
Compartilhar
Exibir comentários

Pesquisas recentes indicam que tanto o consumo de fast-food quanto de alimentos saudáveis têm registrado crescimento no país. Por um lado, o levantamento Consumer Insights 2023, realizado pela empresa Kantar e noticiado pelo portal Mercado e Consumo, apontou que houve um crescimento de 38% no consumo de fast-food em comparação ao ano de 2021. Por outro lado, uma pesquisa realizada pela Ticket, apontou que 85% dos consumidores que fazem refeições fora de casa passaram a buscar, após a pandemia de Covid-19, ofertas mais saudáveis em restaurantes. 

Tal diagnóstico referente à procura por hábitos de alimentação mais saudáveis no Brasil pode se inserir em um contexto mais amplo: um levantamento da Food Fortifying Agents Market apontou que o mercado global de alimentos saudáveis no segmento poderá atingir US$ 128 bilhões até 2027.

Estes dados, aparentemente paradoxais, se inserem em um contexto em que mais de 22% da população pode ser enquadrada como obesa, com uma previsão de que, até 2035, este índice atinja os 41%, como descreve a pesquisa Atlas Mundial da Obesidade 2023 .

Filipe Falcão, sócio-diretor da Sucão, franquia de fast-food saudável, explica que o crescimento do consumo de fast-food no Brasil reflete a busca por praticidade na alimentação e, ao mesmo tempo, a preocupação dos brasileiros com um estilo de vida equilibrado. 

"A expansão do mercado de fast-food é um reflexo dessa dualidade: a necessidade de refeições rápidas, mas também uma crescente demanda por opções que sejam nutritivas e saborosas", diz. "Essa tendência aponta para uma continuidade no aumento do consumo de fast-food, especialmente aquele que consegue aliar conveniência e saúde", completa.

Crescimento de franquias do segmento de alimentação

Com as mudanças no comportamento do consumidor, o setor de franquias também segue aquecido, com crescimento de 14,3% em 2022, e o segmento de alimentação representando 21,5% de crescimento, de acordo com dados divulgados em 2022 pela ABF (Associação Brasileira de Franchising) Ainda de acordo com a pesquisa, a melhora no segmento alimentício foi possivelmente influenciada pelo retorno do movimento presencial nos estabelecimentos e manutenção de níveis elevados no delivery. 

Falcão complementa que as franquias que conseguem atender a essas expectativas têm grande potencial de crescimento e podem estabelecer uma forte presença no mercado: "As franquias de fast-food saudável, por exemplo, têm uma oportunidade de transformar a percepção tradicional de fast-food, que é frequentemente associada a comidas pouco saudáveis", diz. "O consumidor moderno está mais seletivo, valorizando produtos que são simultaneamente saborosos, saudáveis, rápidos e acessíveis", finaliza.

Para saber mais, basta acessar: www.sucao.com.br

Água com limão emagrece mesmo? 5 mitos da alimentação saudável Água com limão emagrece mesmo? 5 mitos da alimentação saudável

DINO Este é um conteúdo comercial divulgado pela empresa Dino e não é de responsabilidade do Terra
Compartilhar
Publicidade
Publicidade