1 evento ao vivo

Huawei ganha processo contra Samsung por quebra de patente

A companhia tecnológica Huawei é a terceira maior fabricante de telefones celulares do mundo

6 abr 2017
15h45
atualizado em 7/4/2017 às 11h56
  • separator
  • comentários

A companhia tecnológica chinesa Huawei ganhou na China sua primeira batalha judicial contra a sul-coreana Samsung por violação de patentes, informou nesta quinta-feira a imprensa local.

O Tribunal Intermédio Popular de Quanzhou (sudeste da China) condenou a firma sul-coreana a pagar 80 milhões de iuanes (aproximadamente R$ 36 milhões) à Huawei por ter vulnerado seus direitos de propriedade intelectual, segundo o jornal oficial "Quanzhou Evening News".

Trata-se da primeira vitória judicial da companhia chinesa após apresentar vários processos na China e na Califórnia (EUA) contra a Samsung no ano passado.

A Huawei, terceira maior fabricante de telefones celulares do mundo, recorreu à justiça após não conseguir um acordo com a Samsung nas negociações sobre oito patentes de padrões de redes móveis e outras quatro sobre smartphones.

A Samsung considerou então que estas reivindicações eram "irracionais" e anunciou ações similares na justiça chinesa pela violação de seis de suas patentes sobre redes de telecomunicações e sistemas de armazenamento de dados.

Na foto, visitantes tentam dispositivos de Huawei durante o Mobile World Congress em Barcelona, Espanha, no dia 27 de fevereiro de 2017.
Na foto, visitantes tentam dispositivos de Huawei durante o Mobile World Congress em Barcelona, Espanha, no dia 27 de fevereiro de 2017.
Foto: Eric Gaillard / Reuters

A batalha pelo mercado chinês dos smartphones, o maior do mundo, teve como grandes vencedoras de 2016 duas marcas nacionais: Huawei, líder em vendas, e Oppo, a grande revelação no setor.

Por sua vez, as grandes multinacionais viveram um ano complicado neste mercado, com a Apple passando do segundo para o quinto lugar e Samsung caindo do quinto para o sexto, apesar de não ter sofrido o baque nas vendas previsto após o escândalo com alguns modelos do Galaxy.

Veja também

 

EFE   

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade