2 eventos ao vivo

Mar do Caribe invadiu Amazônia duas vezes há milhões de anos

Estudo foi publicado na revista "Science Advances"

4 mai 2017
16h25
  • separator
  • comentários

Durante dois momentos no passado partes da Floresta Amazônica na Colômbia e no Brasil foram inundadas pela água do Mar do Caribe no período Mioceno, cerca de 23 milhões de anos atrás, segundo revelou um estudo publicado pela revista "Science Advances".

De acordo com a pesquisa divulgada na última quarta-feira (3), a descoberta foi possível graças à localização de 933 tipos de evidências que incluem um minúsculo dente de tubarão, partes de camarões, pólen e diversos organismos marinhos.

Imagem espetacular da Amazônia
Imagem espetacular da Amazônia
Foto: iStock

O estudo foi realizado por cientistas do Instituto de Pesquisa Tropical Smithsonian, com sede no Panamá, e liderado pelo geólogo colombiano Carlos Jaramillo. O grupo examinou sedimentos da bacia Llanos, no leste da Colômbia, e a bacia do Amazonas e Solimões, no noroeste do Brasil.

Segundo o pesquisador, as inundações foram "rápidas", com duração de menos de um milhão de anos cada uma. Além disso, essa questão é um tema de debate entre os cientistas por se tratar de um terreno que continua sendo difícil de estudar, e os dados consistentes são poucos.

Imagem aérea da Amazônica brasileira
Imagem aérea da Amazônica brasileira
Foto: iStock

Atualmente, cerca de 80% da Amazônia é ocupada por florestas em terra firme e 20% por regiões inundáveis. De acordo com o estudo, para entender a biodiversidade da região, é importante levar em consideração as inundações.

As descobertas confirmam que a paisagem teve grandes mudanças no decorrer do últimos 20 milhões de anos, e ainda podem ajudar a entender o desenvolvimento da flora e fauna da região, considerada a maior do planeta.

A área de abrangência da Amazônia brasileira corresponde à totalidade dos Estados do Acre, Amapá, Amazonas, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins, além de parte dos Estados do Mato Grosso, Maranhão e Goiás.

Fonte: Ansa

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade