0

Witzel cobrava 10% do repasse da saúde a sete prefeituras

Segundo o jornal O Globo, investigação do MPF mostra como funciona o esquema para desviar dinheiro

21 set 2020
10h35
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

O governador afastado Wilson Witzel e o ex-secretário Edmar Santos cobravam 10% do valor repassado da verba da saúde a sete prefeituras. Isso foi o que apontou a Procuradoria-Geral da República (PGR), segundo o jornal O Globo.

Governador afastado do Rio de Janeiro, Wilson Witzel
28/08/2020
REUTERS/Pilar Olivares
Governador afastado do Rio de Janeiro, Wilson Witzel 28/08/2020 REUTERS/Pilar Olivares
Foto: Reuters

O suposto esquema foi apresentado pelo Ministério Público Federal na denúncia que Witzel agia como líder da organização criminosa. 

Suposto operador financeiro do grupo, Edson Torres afirmou que a Secretaria estadual de Saúde pretendia transferir R$ 600 milhões ao fundos municipais. O objetivo era que o valor entrasse no valor mínimo constitucional aplicado na área. 

De acordo com a denúncia, o grupo pretendia superfaturar algumas obras. O lucro seria enviado para o núcleo comandado pelo Pastor Everaldo.

Veja também:

Polícia investiga ação do PCC nas eleições em SP
Fonte: Equipe portal
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade