0

Trump elogia discurso de Bolsonaro: 'os EUA estão com você!'

Autoridades americanas esperam que Bolsonaro visite os EUA para um encontro com Trump ainda no início de 2019

1 jan 2019
16h38
atualizado às 16h51
  • separator
  • comentários

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, elogiou o discurso do presidente do Brasil Jair Bolsonaro. Em sua conta oficial no Twitter, Trump escreveu "parabéns ao presidente Jair Bolsonaro quem acabou de fazer um grande discurso de posse - os EUA estão com você!". A mensagem foi postada minutos após o término do discurso feito por Bolsonaro ao ser diplomado na Câmara dos Deputados.

A aproximação entre o governo de Trump e Bolsonaro tem sido costurada desde a eleição do brasileiro, no final de outubro. O presidente brasileiro deve se encontrar ainda hoje com o secretário de Estado dos Estados Unidos, Mike Pompeo, encarregado de liderar a delegação americana que está em Brasília. Pompeo também irá se encontrar com o ministro de Relações Exteriores, Ernesto Araújo, em Brasília.

Donald Trump elogiou o primeiro discurso de Bolsonaro como presidente do Brasil
Donald Trump elogiou o primeiro discurso de Bolsonaro como presidente do Brasil
Foto: Jim Young / Reuters

Em novembro, após a eleição de Bolsonaro, o deputado Eduardo Bolsonaro (PSL), filho do presidente, fez uma visita aos Estados Unidos na qual teve reuniões com integrantes do governo americano. A intenção das reuniões foi mostrar disposição em estreitar os laços com os americanos e as relações comerciais entre os dois países.

A eleição de Bolsonaro tem sido classificada por autoridades americanas como uma "oportunidade histórica" de aproximação entre Brasil e Estados Unidos. Bolsonaro já sinalizou com políticas de relações exteriores semelhantes às adotadas pelo governo Trump, como a mudança da embaixada de Israel para Jerusalém. No encontro com Bolsonaro, os americanos pretendem falar sobre expansão de comércio e investimentos especialmente nas áreas de tecnologia, defesa e agricultura.

Na reunião com os brasileiros hoje, Pompeo pretende discutir o "comércio predatório" da China em países da região e definir prioridades na agenda de cooperação entre EUA e Brasil para 2019. Durante a campanha eleitoral, Bolsonaro fez críticas às práticas comerciais dos chineses. Pompeo também irá incluir na agenda do encontro com Bolsonaro e Ernesto Araújo questões sobre Venezuela, Nicarágua e Cuba

Autoridades americanas esperam que Bolsonaro visite os EUA para um encontro com Trump ainda no início de 2019.

Veja também:

Estadão
  • separator
  • comentários
publicidade