PUBLICIDADE

Política

STF torna Kajuru réu por ataques a senador Vanderlan Cardoso

Jorge Kajuru afirma que já se desculpou publicamente; ele chamou o colega de "vigarista" em 2019 e vai responder por calúnia

2 dez 2023 - 13h37
(atualizado às 13h57)
Compartilhar
Exibir comentários
Senador Jorge Kajuru (PSB-GO) em discurso no plenário.
Senador Jorge Kajuru (PSB-GO) em discurso no plenário.
Foto: Pedro França/Agência Senado / Estadão

O Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu, por maioria, abrir uma ação penal contra o senador Jorge Kajuru (PSB-GO) por ataques ao também senador Vanderlan Cardoso (PSD-GO). Ele vai responder por calúnia. Com a decisão, Kajuru virou réu no processo.

Os dois são adversários políticos e tem um histórico de desavenças. O processo foi aberto porque Kajuru chamou Vanderlan de "vigarista" e insinuou que ele teria negociado propinas para votar a favor da Lei Geral de Telecomunicações em 2019.

"O senador goiano Vanderlan Cardoso é especializado em negócio. De pobre virou bilionário fazendo negociatas, simplesmente isso. Um contador que virou bilionário com negócios paralelos", afirmou em vídeo publicado nas redes sociais.

'Os ministros se julgam acima do bem e do mal', diz senador autor da PEC dos mandatos no STF

PEC

A decisão do STF vem após o Senado aprovar a Proposta de Emenda Constitucional (PEC) que limita decisões monocráticas no STF. O Congresso estuda proibir os ministros de suspenderam, individualmente, leis aprovadas pelo Legislativo.

Kajuru votou contra a proposta. O senador, no entanto, compõe a base do governo Lula, que foi cobrado após o líder no Senado, Jaques Wagner (PT-BA), apoiar o texto.

Ministros do Supremo Tribunal Federal se insurgiram diante dos movimentos reformistas. Gilmar Mendes afirmou que o tribunal "não admite intimidações". Alexandre de Moraes foi na mesma linha e declarou que a Corte não é composta por "covardes".

Estadão
Compartilhar
Publicidade
Publicidade