PUBLICIDADE

SP, Rio e Brasília registram panelaços contra Bolsonaro

Em bairros da capital, paulista, a manifestação durou cerca de 20 minutos

7 set 2021 19h56
| atualizado às 20h14
ver comentários
Publicidade
Alguns moradores de prédio próximo avenida Consolação manifestam com panelaço contra apoiadores do Presidente Bolsonaro
Alguns moradores de prédio próximo avenida Consolação manifestam com panelaço contra apoiadores do Presidente Bolsonaro
Foto: AGATHA GAMEIRO/FRAMEPHOTO / Estadão Conteúdo

Bairros do centro de São Paulo registraram na noite desta terça-feira, 7, a partir das 19h, panelaços contra o presidente Jair Bolsonaro após atos favoráveis ao governo irem às ruas da capital paulista manifestar apoio a ataques contra o Supremo Tribunal Federal (STF), autoridades do Judiciário e do Legislativo.

O panelaço durou cerca de 20 minutos em alguns bairros e contaram com gritos de "Fora, Bolsonaro", bem como "Fora, fascista", "genocida" e "miliciano". Os protestos foram registrados em bairros do centro e zona oeste de São Paulo, como Bela Vista, Vila Buarque, Barra Funda, Pompeia, Perdizes, Santa Cecília e Barra Funda.

No Rio de Janeiro, moradores voltaram a se manifestar em panelaços e com gritos de 'fora Bolsonaro', no início da noite desta terça-feira. Esse foi mais um entre muitos protestos ocorridos ao longo do dia, marcado por atos pró e contra o presidente da República, Jair Bolsonaro. Foram sete minutos de panelaço, às sete da noite.

O protesto fez referência ao 7 de Setembro, feriado do dia da Independência do Brasil, e ao preço da gasolina, que já custa R$ 7 em alguns postos revendedores. As manifestações aconteceram, ao menos, em bairros das zonas sul, como Copacabana, Laranjeiras, Cosme Velho e Botafogo; norte, como Grajaú; oeste, como Barra da Tijuca.

Pela manhã e início da tarde, o Rio de Janeiro foi palco de dois atos. Os apoiadores do presidente tomaram a Avenida Atlântica, na praia de Copacabana. Ao mesmo tempo em que seus opositores participavam de passeata no centro da cidade.

Panelaços e buzinaços aconteceram também enquanto Bolsonaro discursava em Brasília e São Paulo, em dois eventos organizados por seus apoiadores. Em ambos, o presidente incitou a população contra os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), voltou a defender o voto impresso e afirmou que não deixará o governo caso não seja reeleito em 2022.

Em Brasília, houve registro de panelas batendo nas quadras 312 e 212 norte.

 

Estadão
Publicidade
Publicidade