PUBLICIDADE

Política

MP do TCU quer pente-fino no financiamento de partidos e campanhas eleitorais

Subprocurador-geral pede que TCU 'avalie a razoabilidade' de gastos bilionários de recursos públicos para abastecer legendas e candidatos

9 jul 2024 - 19h01
Compartilhar
Exibir comentários

O subprocurador-geral do Ministério Público de Contas, Lucas Furtado, apresentou uma representação ao Tribunal de Contas da União (TCU) pedindo que a Corte faça um pente-fino no financiamento de partidos e campanhas eleitorais. No documento, Furtado solicita que o Tribunal "avalie a razoabilidade" de gastos bilionários para essa finalidade.

Ele avalia que o TCU deve fazer alguma coisa sobre a "destinação de recursos públicos para o financiamento de campanha por meio do fundo eleitoral e do fundo partidário em detrimento a outras destinações sociais". A informação foi publicada pela revista Veja e confirmada pelo Estadão.

Só o PL, o partido com maior representação no Congresso Nacional, com 99 deputados e 14 senadores, receberá R$ 886 bilhões de fundo eleitoral.

O subprocurador-geral do MP do TCU, Lucas Furtado
O subprocurador-geral do MP do TCU, Lucas Furtado
Foto: Dida Sampaio/Estadão / Estadão

Furtado argumenta que a ação é uma tentativa de evitar que os valores sejam usados irregularmente. "Considerando materialidade dos recursos envolvidos nos Fundos Partidário e Eleitoral, bem como os riscos inerentes à má utilização desses recursos, mais do que justifica a atuação do Tribunal de Contas da União, tendo em vista que se trata de dinheiros públicos, diretamente oriundos do orçamento da União", disse.

Estadão
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade