PUBLICIDADE

Política

Marcos do Val é alvo de busca e apreensão pela PF

Agentes cumpriram mandados de busca e apreensão em diversos endereços relacionados ao senador

15 jun 2023 - 16h10
(atualizado às 21h47)
Compartilhar
Exibir comentários
O senador Marcos Do Val concede entrevista coletiva à imprensa na manhã desta quinta-feira
O senador Marcos Do Val concede entrevista coletiva à imprensa na manhã desta quinta-feira
Foto: Wilton Junior / Estadão / Estadão

A Polícia Federal (PF) realizou nesta quinta-feira, 15, buscas em diversos endereços relacionados ao senador Marcos do Val (Podemos-ES), incluindo o seu gabinete no Congresso Nacional, em Brasília. Os mandados foram cumpridos na capital federal e no Espírito Santo.

A autorização judicial para a ação foi concedida pelo ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF). Moraes também determinou que o senador preste depoimento.

Também por ordem do próprio ministro, o senador teve as redes sociais suspensas e o celular apreendido.

O parlamentar é investigado por obstruir investigações sobre os atos golpistas do 8 de janeiro. A operação foi fundamentada em indícios encontrados em postagens do senador nas redes sociais.

Do Val: 'Tentativa de intimidação'

O senador disse na noite desta quinta-feira que a operação da PF é uma "tentativa de intimidação" capitaneada pelo ministro Alexandre de Moraes.

O parlamentar também desafiou o magistrado. "Se eu fui incluído como um possível suspeito de um ato antidemocrático, o ministro precisa ser incluído também, porque ele que me pediu para ir a essa reunião", disse em entrevista à GloboNews.

Investigação contra Do Val

Em fevereiro, Moraes determinou a abertura de uma investigação com base no relato do senador Marcos do Val. Segundo o parlamentar, haveria uma suposta articulação de um golpe envolvendo o ex-presidente Jair Bolsonaro e o ex-deputado Daniel Silveira (PTB-RJ).

Na época, o senador alegou ter participado de uma reunião com Bolsonaro e Silveira, na qual planejavam gravar secretamente o ministro Alexandre de Moraes. O objetivo seria obter alguma declaração que pudesse ser interpretada como admissão de irregularidades no processo eleitoral, a fim de evitar a posse de Lula.

*Com informações de Guilherme Mazieiro e Estadão Conteúdo

Fonte: Redação Terra
Compartilhar
Publicidade
Publicidade