1 evento ao vivo

Marco Aurélio é eleito novo presidente do TSE

Ministro presidirá o tribunal durante eleição presidencial de 2014

8 out 2013
21h33
atualizado às 21h43
  • separator
  • comentários

O ministro Marco Aurélio foi eleito nesta terça-feira presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). O ministro, que atualmente é vice-presidente do tribunal, sucederá a ministra Cármen Lúcia e presidirá o TSE durante as eleições presidenciais em 2014.

Ministro Marco Aurélio durante sessão nesta terça-feira, no TSE
Ministro Marco Aurélio durante sessão nesta terça-feira, no TSE
Foto: Antonio Cunha/ASICS/TSE / Divulgação

Esta será a terceira vez que Marco Aurélio ocupará a presidência do TSE. Na mesma sessão, o ministro Dias Toffoli foi eleito vice-presidente do tribunal. A posse do novo presidente ocorrerá dia 19 de novembro. Marco Aurélio é ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) há 23 anos.

O ministro Marco Aurélio já exerceu a presidência em duas oportunidades. A primeira de 1996 a 1997 e a segunda de 2006 a 2008, quando esteve à frente das eleições gerais de 2006.

O ministro exerce atualmente seu segundo biênio como ministro efetivo do tribunal. Ele tomou posse como ministro efetivo do TSE no dia 13 de maio de 2010, em seu primeiro biênio. Na ocasião, ele já ocupava o cargo de ministro substituto no tribunal.

A presidente do TSE, ministra Cármen Lúcia, parabenizou após a eleição, em nome da Justiça Eleitoral brasileira, os eleitos e desejou êxito à gestão de Marco Aurélio. A ministra lembrou que o ministro será o primeiro a ocupar pela terceira vez a presidência do TSE.

“Para todos os brasileiros, só tem o ministro Marco Aurélio a nos orgulhar. Da Justiça que vossa excelência proporcionou nos períodos como presidente e nos que atuou como juiz - um período mais longo -, o que tem muito contribuído para que a Justiça Eleitoral brasileira seja o que ela é hoje: uma Justiça reconhecida não apenas pelos cidadãos brasileiros, mas em todo o mundo como um modelo”, disse a ministra.

“Eu tenho o maior orgulho e a maior honra de transmitir ( o cargo de presidente ) à vossa excelência, porque tem esse lado, que é um lado pessoal de enorme fraternidade. E eu sempre acho que, quando os juízes que compõem o colegiado se afinam também nos seus ideais e nos seus valores, tudo fica muito mais fácil. O cidadão tem a certeza de uma continuidade que não é apenas um continuísmo, mas que é um trabalho que se realiza em benefício do cidadão brasileiro”, acrescentou a ministra.

Marco Aurélio disse atribuir essa terceira passagem pela presidência do TSE “aos desígnios insondáveis” da vida. “Jamais tive como objetivo sequer bisar a integração ao colegiado no Tribunal Superior Eleitoral. Mas o destino da vida me reservou essa volta ao tribunal”, disse.

“Nada gratifica mais o homem do que servir, e servir com pureza d´alma. É o que buscarei fazer e contarei, para isso, com o apoio do ministro Dias Toffoli como meu vice-presidente”, afirmou, para em seguida ressaltar que, acima de tudo, contará com o colegiado na administração da Justiça Eleitoral, ramo do Judiciário brasileiro “responsável pela democracia”.

Terra

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade