0

Manifestantes fazem ato por Lula livre em São Paulo

Apoiadores do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva se organizaram na avenida Paulista

13 out 2019
17h02
atualizado às 17h30
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

Apoiadores do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva se reuniram na avenida Paulista, em São Paulo, desde o início da tarde deste domingo, 13, para protestar contra a condenação do ex-presidente. Lula responde pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro e está preso em Curitiba desde 7 abril de 2018.

 Integrantes de movimentos sociais, sindicatos, das Frentes Brasil Popular e Povo Sem Medo, do Comitê Lula Livre e simpatizantes participam de ato pela liberdade do ex- presidente Luiz Inácio Lula da Silva e suspeição do então juiz federal Sérgio Moro, hoje ministro da Justiça e Segurança Pública, na Avenida Paulista, região central da cidade de São Paulo, neste domingo (13)
Integrantes de movimentos sociais, sindicatos, das Frentes Brasil Popular e Povo Sem Medo, do Comitê Lula Livre e simpatizantes participam de ato pela liberdade do ex- presidente Luiz Inácio Lula da Silva e suspeição do então juiz federal Sérgio Moro, hoje ministro da Justiça e Segurança Pública, na Avenida Paulista, região central da cidade de São Paulo, neste domingo (13)
Foto: FÁBIO VIEIRA/FOTORUA / Estadão

Participaram do ato lideranças do partido como a presidente e deputada federal Gleisi Hoffmann (PT-PR), o candidato derrotado à Presidência pelo partido em 2018, Fernando Haddad, e o vereador Eduardo Suplicy. A deputada Luiza Erundina (PSOL-SP) e Guilherme Boulos também estiveram lá. Os manifestantes levaram um grande boneco com os dizeres 'Lula livre' e se se concentraram em frente ao Museu de Arte de São Paulo Assis Chateaubriand (MASP).

Segundo os organizadores, a manifestação buscou denunciar falhas no processo que levou à prisão do ex-presidente, após condenação em segunda instância no caso do triplex do Guarujá.

No final de setembro, procuradores da força-tarefa da Operação Lava Jato entregaram à juíza Carolina Lebbos, responsável pela execução da pena do petista,uma manifestação pedindo a transferência de Lula para o regime semiaberto. Como resposta, ele escreveu uma carta respondendo que não aceita "barganhar" seus direitos e sua liberdade.

Veja também:

 

Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade