0

Manifestações não desestabilizam governo, diz Mourão

Vice-presidente afirmou que acredita que as manifestações foram pontuais

16 mai 2019
13h14
atualizado às 13h52
  • separator
  • comentários

As manifestações que ocuparam as ruas de várias cidades do país na quarta-feira não desestabilizam o governo e são uma coisa pontual, avaliou nesta quinta-feira o vice-presidente Hamilton Mourão.

"Não vejo isso", disse, ao ser perguntado se afetaria o governo do presidente Jair Bolsonaro. "Todos os protestos foram de forma tranquila, com exceção do Rio de Janeiro, que aí aparecem aqueles infiltrados em final de atividade."

Manifestação pela educação no centro do Rio de Janeiro 15/5/2019 REUTERS/Ricardo Moraes
Manifestação pela educação no centro do Rio de Janeiro 15/5/2019 REUTERS/Ricardo Moraes
Foto: Reuters

Questionado se havia um risco de as manifestações cresceram, como aconteceu com as chamadas jornadas de junho, em 2013, que abalaram o governo da então presidente, Dilma Rousseff, Mourão disse acreditar que os protestos, contra o contingenciamento das verbas para educação, foram pontuais.

"Eu não posso dizer isso, mas eu julgo que não (há risco de crescerem). Foi uma coisa pontual e à medida que todas as decisões que o governo está tomando e, principalmente, tenho certeza que vai ser aprovada a nova Previdência no final de julho, início de agosto, isso vai mudar as expectativas econômicas e os recursos vão voltar às universidades e aos outros setores do governo e a vida vai seguir seu curso normal", afirmou.

Os protestos reuniram dezenas de milhares de pessoas na quarta-feira em cidades de todo o país. O foco foi o contingenciamento que atingiu as universidades, em torno de 30% das chamadas verbas discricionárias -usadas para pagar água, luz, manutenção e insumos de laboratórios, entre outros.

Apesar de ressaltar que as manifestações são uma forma da sociedade mostrar o "desencanto" com algumas coisa que acontecem, o vice-presidente voltou a ressaltar que houve "exploração política".

"Se era um protesto pela educação por que tinha 'Lula Livre'?", disse.

Veja também:

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade