3 eventos ao vivo

Lula: "Quem tem de queimar arquivo está no governo federal"

Ex-presidente afirmou ter alertado governador da Bahia para que tomasse cuidado porque iriam 'jogar o caso no colo' dele

18 fev 2020
20h19
atualizado às 22h44
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva saiu nesta terça-feira, 18, em defesa do governador da Bahia, Rui Costa (PT), que trava um embate público com o presidente Jair Bolsonaro desde a morte do ex-capitão da Polícia Militar do Rio Adriano da Nóbrega. Lula disse ter alertado Costa para que tomasse cuidado porque iriam "jogar o caso no colo" dele.

O ex presidente Luiz Inácio Lula da Silva durante o Festival PT 40 anos, realizado na Fundição Progresso, no Rio de Janeiro
O ex presidente Luiz Inácio Lula da Silva durante o Festival PT 40 anos, realizado na Fundição Progresso, no Rio de Janeiro
Foto: Marcos Vidal / Futura Press

"Quem tem de queimar arquivo é quem está no governo federal, e não o Rui Costa", afirmou o ex-presidente, após se reunir com as bancadas do PT na Câmara e no Senado, em Brasília.

Foi a primeira vez que Lula esteve na capital federal desde que deixou a prisão, em novembro. "O cidadão não deveria ter sido morto, deveria ter sido preso. Tenho certeza que Rui Costa é homem de bem, que respeita direitos humanos e que jamais faria uma coisa para queimar arquivo".

Adriano era acusado de ser chefe da milícia "Escritório do Crime", no Rio. Durante a investigação do assassinato da vereadora Marielle Franco (PSOL), ocorrido em março de 2018, ex-policiais militares que participavam dessa organização foram presos.

O ex-capitão do Batalhão de Operações Especiais (Bope) da PM do Rio foi morto no último dia 9, em Esplanada, na Bahia. A suspeita é de que tenha sido executado. Diante de insinuações sobre a ligação do clã Bolsonaro com Adriano, o presidente decidiu partir para o contra-ataque.

Veja também:

 

Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade