PUBLICIDADE

Política

Luciano Hang nega ter apoiado atos antidemocráticos e diz 'torcer por novo governo'

Empresário afirmou que responsáveis por ataques aos 3 Poderes devem ser "identificados e punidos dentro da lei"

11 jan 2023 - 14h20
Compartilhar
Exibir comentários
Empresário Luciano Hang, da Havan, apoiou campanha à reeleição de Jair Bolsonaro
Empresário Luciano Hang, da Havan, apoiou campanha à reeleição de Jair Bolsonaro
Foto: Felipe Rau/Estadão / Estadão

Luciano Hang divulgou um vídeo no Instagram da rede de lojas dele, a Havan, afirmando que não está envolvido e não financiou atos antidemocráticos de apoiadores do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL). O empresário também destacou, sem citar o nome de Lula, que "torce pelo novo governo" e que espera que o Brasil “encontre paz e harmonia”. 

Hang disse que, apesar de ter apoiado a campanha à reeleição de Bolsonaro, não apoiou as manifestações que pediram golpe de Estado, realizadas no último domingo, 8, em Brasília.

"Fui muito criticado porque desapareci das redes sociais, mas avisei lá atrás que me dedicaria a campanha até as eleições, dali para frente iria me dedicar a minha vida pessoal, a empresa, aos meus 22 mil colaboradores”, explicou. 

O empresário ainda afirmou que está com a consciência tranquila e que não fez nada de errado. Ele também disse torcer pelo atual governo, sem citar o nome de Lula.

“Só trabalhei em prol de um candidato. Agora, temos um presidente novo, um governo novo, vamos torcer para o piloto, que faça uma ótima viagem. Estou no mesmo avião e desejo que o Brasil encontre a paz, harmonia, felicidade e os empregos que o povo precisa. Vamos acabar com o discurso de ódio pessoal, mais paz, amor e felicidade”, disse ele. 

Na legenda do vídeo que publicou, ele acrescentou que respeita o resultado das urnas e que sempre "disse em diversas entrevistas que não tem partido e nem político de estimação”. 

“Não doei, não participei e não incentivei nenhum tipo de ato contra a democracia, tampouco contra prédios públicos. Repudio tudo o que foi feito no domingo, até mesmo porque o que aconteceu vai contra tudo o que eu luto. Não podemos aceitar o que foi feito, é preciso que os culpados sejam identificados e punidos dentro da lei”, escreveu. 

Fonte: Redação Terra
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade