PUBLICIDADE

Janaína Paschoal já estimulou vacinação: "quem ama, vacina"

Hoje ativista contra a obrigatoriedade da vacinação contra a covid, deputada estadual defendeu que os seguidores se vacinassem contra o sarampo em 2019

6 jan 2022 - 08h26
(atualizado às 13h28)
Ver comentários
Janaína Paschoal.
Janaína Paschoal.
Foto: Roberto Casimiro / Foto Arena / Estadão

Hoje ativista contra a obrigatoriedade da vacinação, a deputada bolsonarista Janaína Paschoal (PSL-SP) já abraçou a causa dos imunizantes no passado e convocou seguidores a se vacinarem contra outra doença, o sarampo. Em publicação de 2019 em seu perfil no Twitter, a parlamentar pede que as pessoas procurem postos de saúde para se imunizarem e argumenta que "quem ama, vacina".

A atual posição da deputada sobre o tema destoa daquela adotada em 2019. Ao lado de outros nomes do bolsonarismo na internet, como o empresário Otávio Fakhoury e o ex-ministro Osmar Terra, Janaína faz publicações quase diárias advogando contra a obrigatoriedade da vacinação contra covid, questionando a eficácia dos imunizantes e relacionando o produto com a ocorrência de adversidades graves e mortes.

Em publicação feita no último domingo, 2, Janaína questiona o fato de pessoas já vacinadas pegarem covid e continuarem defendendo a imunização. "Parece piada", diz. A vacina contra covid não impede a contaminação, mas diminui os riscos de evolução do quadro da doença.

Usuários do Twitter brincaram com a publicação da deputada. "Parece piada: times que jogam com goleiro tomam gol", ironizou um seguidor. "Pessoas que usam cinto de segurança sofrem acidentes graves", escreveu outro.

Em outra publicação, também do último domingo, Janaína faz críticas ao editorial do Estadão que defende a adoção do passaporte da vacina para a entrada em eventos. "Não posso admitir que o Estado obrigue as famílias a vacinarem seus filhos, com produtos novos, que trazem efeitos colaterais reconhecidos no mundo todo, mas escondidos aqui", escreveu a deputada.

'Não sou contra vacinar'

"Não sou contra vacinar!", escreveu a parlamentar nesta manhã, no Twitter, ao tomar conhecimento da reportagem e criticar o jornal. "O fato de ter feito campanha pela vacinação só prova que não sou antivax! Pensem."

A posição de Janaína é similar à de outros bolsonaristas nas redes. O empresário Otávio Fakhoury, ouvido na CPI da Covid, também faz publicações contra os imunizantes e o passaporte da vacina. Em post feito no último dia 25 de dezembro, Fakhoury chama as pessoas que se descrevem como "defensoras da Ciência" de "verdadeiros ditadores sanitários". Em outra ocasião, ele questionou por que pessoas vacinadas contraem covid "dias ou semanas após a segunda dose". "Não é possível que as pessoas estejam achando isso normal", escreveu. O ex-ministro da Cidadania Osmar Terra também é crítico à vacina contra covid. Com frequência, Terra faz publicações contra a vacinação e a favor da "imunização de rebanho".

Estadão
Publicidade
Publicidade