PUBLICIDADE

Evangélicos tentam manter liderança em comissão de Feliciano

25 dez 2013 07h53
| atualizado às 07h55
ver comentários
Publicidade

Integrantes da bancada evangélica da Câmara dos Deputados querem manter o domínio na Comissão de Direitos Humanos, segundo informações do jornal Folha de S. Paulo. Entusiasmados com a visibilidade gerada em tordo do deputado Marco Feliciano (PSC-SP), membros da bancada já articulam quem poderá ser o novo presidente do colegiado, após a saída de Feliciano, anunciado na última semana.

A estratégia dos evangélicos é convencer os partidos a indicar o maior número de representantes da bancada religiosa para compor a comissão em fevereiro, quando os deputados voltam ao trabalho. A avaliação de integrantes da bancada é que a comissão poderá ser um palco importante para os evangélicos defenderem seus pontos de vista e conquistarem votos nas eleições do próximo ano.

Em 2013, mesmo sob forte ataque, Feliciano permaneceu no comando da comissão e promoveu debates sobre iniciativas polêmicas, como o projeto que autoriza psicólogos a oferecer tratamento a gays. Um dos nomes que circula na bancada para representar os religiosos é o do deputado Marcos Rogério (PDT-RO), alinhado com Feliciano.

Maior partido da Câmara, o PT marcou para o dia 3 de fevereiro uma reunião para definir o novo líder da bancada e as comissões que vai escolher para presidir em 2014. Comissões que garantam apoio a projetos de interesse da presidente Dilma Rousseff deverão receber prioridade.

<a data-cke-saved-href="http://noticias.terra.com.br/brasil/infograficos/sopa-de-letrinhas-da-politica-brasileira/" href="http://noticias.terra.com.br/brasil/infograficos/sopa-de-letrinhas-da-politica-brasileira/">Sopa de letrinhas da política brasileira</a>
Fonte: Terra
Publicidade
Publicidade