0

Covas afirma que "não passará a mão na cabeça" de tucanos

Prefeito de São Paulo defendeu investigação contra Serra, mas alertou que o caso é "distinto" do de Aécio Neves

3 jul 2020
14h46
atualizado às 14h56
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

O prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), afirmou que os casos apresentados pelo Ministério Público contra o deputado federal e ex-governador de Minas Gerais, Aécio Neves (PSDB-MG), e o senador e ex-governador de São Paulo, José Serra (PSDB-SP), são "completamente distintos".

Covas afirma que "não passará a mão na cabeça" de tucanos
Covas afirma que "não passará a mão na cabeça" de tucanos
Foto: Divulgação/Prefeitura de SP / Estadão Conteúdo

"Não há nenhum áudio do senador José Serra pedindo dinheiro pra ninguém. Eu pelo menos não escutei. Então, são casos completamente distintos", disse Covas durante entrevista coletiva no Palácio dos Bandeirantes. "O caso do deputado Aécio Neves é bem diferente, porque há um áudio dele que até agora não foi explicado pedindo dinheiro ao dono da JBS", afirmou.

"Para os dois casos, há o rigor da lei se houver qualquer tipo de problema constatado. Não é porque são companheiros de partido que vou passar a mão na cabeça de quem erra", disse o prefeito de São Paulo.

Nesta sexta-feira, a Polícia Federal cumpriu mandados de busca e apreensão em endereços ligados ao senador e ex-governador de São Paulo, José Serra.

Veja também:

Lava Jato prende secretário de Transportes de SP por supostos desvios na Saúde
Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade