PUBLICIDADE

Política

Coronel da reserva cita 'infiltrados de esquerda’ em atos e é desmentida ao vivo; veja

Apoiadora de Bolsonaro negou informou e falou em insatisfação de grupo com prisão de indígena

13 dez 2022 - 19h25
(atualizado às 19h41)
Compartilhar
Exibir comentários
‘Infiltrados de esquerda’ , diz coronel da reserva que participou das manifestações em Brasília
‘Infiltrados de esquerda’ , diz coronel da reserva que participou das manifestações em Brasília
Foto: Reprodução: Redes Sociais

Os atos deflagrados por manifestantes no centro em Brasília na noite da última segunda-feira,12, contou com a participação de uma oficial da reserva do Exército Brasileiro. A tenente-coronel Regina Benini Moézia de Lima foi às manifestações e registrou todo o evento pelas redes sociais. 

Em seu perfil no Instagram, a tenente-coronel divulgou vídeos e imagens da manifestação. Em uma das publicações, Regina Benini diz que os crimes cometidos nos atos foram praticados por "infiltrados de esquerda". Em seguida, ela é desmentida pelos próprios apoiadores do presidente Jair Bolsonaro (PL).

“Eles são nossos, são legítimos, não são infiltrados. Junto com os índios, queremos a liberação do cacique Serere”, diz uma manifestante que aparece no vídeo sendo entrevistada por Regina. 

Em uma segunda postagem, ela afirma equivocadamente que o indígena José Acácio Serere Xavante “não foi preso pela Polícia Federal, mas foi sequestrado”. “Foi tudo armado”, completou ela. 

A afirmação da tenente-coronel é falsa. O índigena José Xavante foi preso por uma decisão proferida pelo ministro Alexandre de Moraes do Supremo Tribunal Federal (STF). Moraes acatou o pedido da  Procuradoria-Geral da República (PGR), que acusa o índigena de envolvimento em atos antidemocráticos anteriores.

Veja os vídeos:

Fonte: Redação Terra
Compartilhar
Publicidade
Publicidade