PUBLICIDADE

Política

Boulos troca 'Celtinha' por carro blindado após ameaças de morte em redes sociais

Segundo assessoria do político, a PF iniciou uma investigação para apurar os ataques; Carro se tornou marca de deputado federal

28 fev 2024 - 15h07
(atualizado às 15h15)
Compartilhar
Exibir comentários
Guilherme Boulos (PSOL) chega à casa de Marta Suplicy (sem partido), em São Paulo, nesta sábado, 13 de janeiro de 2024, se encontram para confirmação da futura chapa que disputará a Prefeitura de São Paulo.
Guilherme Boulos (PSOL) chega à casa de Marta Suplicy (sem partido), em São Paulo, nesta sábado, 13 de janeiro de 2024, se encontram para confirmação da futura chapa que disputará a Prefeitura de São Paulo.
Foto: Renato S. Cerqueira /

O deputado federal Guilherme Boulos (PSOL-SP) optou por trocar o seu veículo, um Celta, e agora utilizará exclusivamente um carro blindado. A decisão ocorreu após as recentes ameaças de morte recebidas pelo pré-candidato à prefeitura de São Paulo. As informações são do jornal O Globo.

De acordo com a assessoria de Boulos, a Polícia Federal (PF) iniciou uma investigação para apurar os ataques. Em comunicado, a corporação afirmou que não comenta sobre possíveis investigações em andamento.

Em 2022, durante a campanha para a Câmara dos Deputados, Boulos já tinha relatado ameaça por um homem armado durante um evento na região metropolitana de São Paulo.

O 'Celtinha' se tornou uma marca registrada de Boulos e chegou a aparecer no jingle de sua campanha para a prefeitura de São Paulo, em 2020. Na ocasião, ele utilizou o carro para se locomover entre as agendas.

Este ano, Boulos utilizou o veículo para ir até a residência da ex-prefeita Marta Suplicy, localizada nos Jardins, no primeiro encontro para discutir a formação de uma chapa conjunta. Em janeiro, Marta deixou o cargo de secretária municipal de Relações Internacionais para se tornar vice na chapa do pré-candidato do PSOL.

O veículo, um modelo de 2010 avaliado em R$ 20 mil, foi o único bem declarado por Boulos em sua última prestação de contas enviada ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) em 2022.

O Terra entrou em contato tanto com a assessoria do político quanto com a PF e aguarda retorno. 

Fonte: Redação Terra
Compartilhar
Publicidade
Publicidade