0

Após soltura de Lula, FHC afirma que "polarização aumenta"

Ex-presidente disse no Twitter que "sem alternativas populares e progressistas continuaremos no jogo político/pessoal"

10 nov 2019
15h16
atualizado às 15h58
  • separator
  • 0
  • comentários

Em sua primeira manifestação pública após a soltura de Luiz Inácio Lula da Silva, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso usou o Twitter para comentar o atual ambiente político brasileiro neste domingo, 10. "A polarização aumenta. Sem alternativas populares e progressistas continuaremos no jogo político/pessoal", afirmou.

Ex-presidente Fernando Henrique Cardoso
Ex-presidente Fernando Henrique Cardoso
Foto: Charles Sholl / Raw Image / Estadão Conteúdo

O ex-presidente tucano também citou o cenário econômico. "Em meu tempo a questão central era a inflação; hoje é crescimento e emprego. Sem corrupção. No começo era o verbo. Novamente, com gestos e ações os caminhos abrem-se. A eles!", finalizou.

Neste sábado, 9, o segundo dia de Lula fora da prisão, a polarização deu o tom de falas das lideranças do PT e do PSL. Em discurso para apoiadores no Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, Lula ligou o presidente Jair Bolsonaro a milicianos, chamou o ministro da Economia, Paulo Guedes, de "destruidor de sonhos" e disse que o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, é "mentiroso".

Bolsonaro, por sua vez, chamou o petista de "canalha". Ao deixar o Palácio da Alvorada no sábado para comparecer a um churrasco, o presidente comentou a soltura de Lula, afirmando que "ele está solto, mas continua com todos os crimes nas costas".

Veja também:

 

Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade